Skip to main content

Vamos direto na lata aqui, sem rodeios ou qualquer cerimônia qual afirmo que Kirby and the Forgotten Land é uma grande colcha de retalhos. A primeira aventura tridimensional do personagem lembra bastante o que já vimos do cenário de Super Mario 3D World e Odyssey, por exemplo. Se você arrastar um pouco mais, encontrará até mesmo uma premissa semelhante ao aclamado Rayman Legends, substituindo o resgate de Teensies pelos Waddle Dees.

Se você amou qualquer um destes títulos, se sentirá mais do que em casa nessa aventura inédita do herói. Isso porque, por mais que não haja inovações ou qualquer saída da linha por parte dos estúdios da Hal Laboratory, o jogo tem uma execução perfeita desta proposta. Caso curta jogos de plataforma ou goste de ação em grandes cenários, essa será a sua grande escolha no ano de 2022.

E eu sei o que está pensando, para que dar atenção ao game novo dele quando há tantas opções e até mesmo pelo seu visual mais infantil, não é? Diria que está mais do que errado em sua concepção. Certos trechos são fáceis sim, alguns recursos são bem simples para percorrer, mas se está buscando desafio e uma boa dose de dificuldade, aqui será o lugar mais adequado para buscar em seu Nintendo Switch.

Imagem do review de Kirby and the Forgotten Land
“Você chamou meu jogo de colcha de retalhos???”

Um novo lar para Kirby

Kirby and the Forgotten Land é tudo o que você queria e mais um pouco. Após ver um turbilhão sugando todos os Waddle Dees e até a si mesmo, ele para em um terreno inóspito onde a intenção é resgatar os pequenos personagens e devorar tudo que encontra em seu caminho. Para isso, não basta apenas contar com as habilidades roubadas dos oponentes, mas sim misturar sua estratégia com os objetos ao seu redor.

Parte da criatividade que vi aqui e achei muito interessante foi da interação entre ele e o ambiente ao seu redor. Porque não usar a sua técnica para devorar um carro e poder dirigir em trechos mais longos? Ou uma máquina de refrigerantes e torna-la em uma gigantesca metralhadora de latinhas? Apesar de haver objetos específicos para que a magia ocorra, eles são todos brilhantes e muito bem-vindos na questão da jogabilidade.

Também devo elogiar demais o conjunto de cenário com os segredos espalhados por toda a fase. Vou ser sincero aqui e afirmar para vocês que isso me deixou até doente: eu não consigo repousar enquanto não faço TUDO possível dentro de um trecho. Isso, por um lado, é muito bom porque nada passa sob o olhar do vigia. Por outro, se você insistir como eu, passará questão de 1h em fases de aproximadamente 2 ou 3 minutos para desvendar seus mistérios.

E ai de quem pensa que Kirby and the Forgotten Land não recompensa seus esforços. Upgrades de armas, desafios, usos alternativos de habilidades que se provarão uma grande arma contra chefões e muito mais estão ali, escondidos e esperando para serem encontrados. Particularmente falando, foi neste ponto que redescobri meu amor por aventuras em plataformas 3D, cinco anos após me aventurar com Super Mario Odyssey. O que era para ser algo simples e rápido se transformou logo em uma febre em casa qual só saí para escrever esse texto.

Imagem do review de Kirby and the Forgotten Land
Escolha bem as suas habilidades para não passar sufoco

Toda ajuda é bem-vinda

Além disso, caso o desafio esteja muito complicado ou você queira companhia, o jogo também oferece a opção de outra pessoa ajudar na sua jornada. O recurso é super simples de acessar e basta apertar o Start que isso se torna possível. Esse conjunto de facilidades e ferramentas junto aos grandes desafios que tornou gostosa a experiência de explorar os mais diversos locais e querer chegar até o último chefão com vontade.

A diversidade de armas também chama bastante atenção, cada uma executando performance distinta e que pode te ajudar ou atrapalhar no caminho. Quer um exemplo? Prefiro muito mais o uso veloz e versátil da espada do que sua evolução, a greatsword. Por mais que a versão dracônica do nosso herói devaste o campo à sua frente, temos de combinar, a forma vulcânica que é sua prévia é muito mais charmosa.

Imagem do review de Kirby and the Forgotten Land
Sua versatilidade que vai garantir a vitória ou derrota no game

Não que uma seja pior ou ruim em relação à outra, mas não são questões que te deixarão pensativo. Se gostar de alguma, seja a forma qual for, pode usar sem medo que isso é possível e indicado. Kirby and the Forgotten Land abre espaço para vários estilos diferentes e se nisso tudo ele não te ganhar, eu não faço a menor ideia mais onde que ele pode te conquistar.

Outro ponto alto do game são os desafios que encontra e lá tem de usar equipamentos específicos para obter uma estrela. Quanto mais delas você reúne, mais armas poderá evoluir quando tiver essa opção. Você não precisa ser extremamente habilidoso para chegar até o fim e conseguir o item, porém exigirá uma extrema precisão se a sua vontade for bater o tempo limite que eles indicam no início e no fim. Neste eu bato o pé em te dizer que te dará tanto trabalho quanto Margit em Elden Ring. Não são todos assim, mas uns vão te fazer arrancar o cabelo caso queira completar.

Você pode fazer o que quiser

Mesmo chamando o título de uma grande colcha de retalhos, isso também não exime ele de ter certa originalidade em algumas das propostas. A cidade central, que funciona como um grande hub do jogo, é um dos melhores que já vi neste gênero. Lá você aprimora seus equipamentos, pode visitar a casa do herói e ver toda a história dela e inclusive fotos dos momentos mais icônicos que passou nesta aventura.

E fora estes detalhes, pode pescar, enfrentar o Meta Knight no coliseu, participar de vários mini-games como das bolinhas que tem de ser levadas usando o giroscópio do seu controle ou de cozinha…olha, confesso que tudo isso me impressionou bastante e tenho a certeza que Kirby and the Forgotten Land não perde em nada para aqueles que buscam apenas relaxar e curtir o momento. Quer bater aquela fase complicada? Pode ir. Enfrentar aquele chefão de novo? Sinta-se à vontade. Se matar nos desafios como eu? Vai fundo. Sentar no meio da cidade e relaxar? Ela está lá esperando por ti também. É sobre isso e está tudo bem.

Imagem do review de Kirby and the Forgotten Land
Seja lotado de atividades ou apenas descansando em casa, faça o que quiser

Em questão de performance e bugs, sendo muito sincero com vocês, não vi nada que impactasse em sua experiência. Alguns momentos são inconvenientes, como a câmera não posicionada de uma forma boa em ambientes fechados, mas isso vão tirar de letra. Em outras, como trilha-sonora e visuais, o jogo arrebenta e não é à toa que foi um dos maiores investimentos da empresa em marketing neste início do ano. Junto a Pokémon Legends: Arceus, ele é sim um dos carros-chefe do Nintendo Switch no primeiro semestre e está em seu lugar por direito.

Ainda que sinta que esta não é a jornada para você, peço que reconsidere e dê uma chance para o pessoal da Hal Laboratory te cativar. Digo por experiência própria, já que a aventura não estava no meu radar e eu me senti obrigado a largar até mesmo o Triangle Strategy para investir por completo naquilo que estava me desafiando tanto. Por mais que eu seja um fã escrachado de RPGs e de franquias com viés tático, tenho de dar o braço a torcer que fui cativado mais por Kirby e seus amigos. E tenho certeza que ele fará o mesmo contigo.

SCHiM

Review – SCHiM

Diego CorumbaDiego Corumba15/07/2024
Imagem do review de Anger Foot

Review – Anger Foot

Marco AntônioMarco Antônio11/07/2024