Skip to main content

Se tem um game que guardo no coração, mesmo não sendo lá um jogão, é Bonanza Bros. Um divertido game de ladrões fugindo da polícia que aluguel várias vezes para curtir no meu Master System II. Eis que finalmente pude conhecer e jogar Ichidant-R, o segundo spin-off da série lançado para arcade somente no Japão em 1994. Seguindo a base do primeiro spin-off, Tant-R, mas sem os protagonistas Robo e Mobo, Ichidant-R oferece uma compilação de minigames bizarros que requerem raciocínio e reflexos rápidos.

Com tema medieval, a trama coloca o jogador no resgate da princesa (Peach, é você?) encarando quebra-cabeças desafiadores para derrotar o Rei Demônio. É a primeira vez que o game sai no ocidente, graças à maravilhosa coleção Sega Ages para o Nintendo Switch – esta que eu não perco um joguinho sequer.

Imagem do jogo Sega Ages: Ichidant-R
A seleção do minigame rola de forma aleatória.

Puzzles para exercitar o cérebro

Tant-R e Ichidant-R são como se fossem os avós da franquia Wario Ware. Ichidant-R oferece 20 minigames ao total, nos quais você encara um pouco de tudo: contar quantos passageiros tem em um trem em movimento, espetar bolinhas coloridas na ordem enquanto quicam em tempos diferentes, apontar lápis, chegar à saída de um labirinto, reger uma orquestra seguindo movimentos de setas, atirar em uma nave alienígena que não para quieto, e por aí vai… Ideias malucas para desafiar localmente, seja sozinho ou contra um amigo, e online.

O modo Mega Drive (este disponível somente na língua japonesa) adiciona um toque de RPG com quests para completar, enquanto o modo competitivo apresenta os minigames de um jeito diferente para até quatro jogadores. Outra adição é o Free Mode, baseado somente em pontuação. Por fim, entre um estágio e outro, rola um bônus para coletar sacos de dinheiro e ganhar vida extra, tendo como obstáculos bolhas que o aprisionam temporariamente.

Imagem do jogo Sega Ages: Ichidant-R
Nove, dez, onze, doze… Doze passageiros!

Assim como em outros títulos da coleção Sega Ages, temos no modo Arcade a opção Helper. Ela aumenta o número de vidas – perdidas ao errar um puzzle ou com o término do contador de tempo – e reduz a quantidade de tarefas exigidas. No Arcade você passa por áreas de um castelo enfrentando outros cavaleiros, que exigem que você vença 4 puzzles seguidos. A seleção é aleatória e cabe ao jogador apertar na hora certa para evitar os puzzles mais difíceis – ou os fáceis e igualmente irritantes, como o jogo de memória dos macacos.

O charme da simplicidade

Embora Ichidant-R seja divertidíssimo em sua simplicidade, ainda mais disputando contra um amigo, o game enjoa rápido devido à pouca variedade de puzzles. E, claro, não caberia à Sega ou à M2 adicionar novos minigames em um clássico que nasceu originalmente desta forma, pra promover jogatinas rápidas no fliperama. Bem, quase isso: certos minigames exigem que você vença três ou mais rodadas.

Imagem do jogo Sega Ages: Ichidant-R
Macacos me mordam, que puzzle chato.

Sega Ages: Ichidant-R vale a aquisição se você for um fã saudosista de retro gaming ou estiver procurando um jogo barato e divertido para jogar com amigos e família. Minha esposa adorou a experiência, justamente pela casualidade dele. No mais, a M2 está novamente de parabéns pelo port impecável dos games de Arcade e Mega Drive. Só não entendi porque diabos não traduziram a versão de console para inglês.

SCHiM

Review – SCHiM

Diego CorumbaDiego Corumba15/07/2024
Imagem do review de Anger Foot

Review – Anger Foot

Marco AntônioMarco Antônio11/07/2024