Skip to main content

Enter The Gungeon, que ganhou uma merecida nota 10 aqui no Gamerview, retorna em sua versão atualizada e intitulada A Farewell to Arms. Este é o convite definitivo para quem perdeu a chance de conhecer este incrível bullet hell dungeon crawler procedural. Como este é um game que já avaliamos antes, até porque não perdemos nenhum da Devolver Digital, serei breve quanto às mudanças e conteúdo adicional.

Além do conteúdo das expansões anteriores, Supply Drop e Advanced Gungeons & Draguns, a terceira e última expansão gratuita A Farewell to Arms adiciona novas armas e itens, uma nova câmara secreta com chefe inédito e dois novos personagens: The Paradox, que começa com armas e itens aleatórios, e The Gunslinger. Ouvindo o feedback da comunidade, a desenvolvedora Dodge Roll adicionou também o Modo Rainbow, acessível após resgatar o NPC Bowler da prisão. Basta falar com ele pra iniciar este modo: a cada câmara é oferecido um baú com itens de qualidade aleatória (D a S), mas só é possível pegar um.

Desenha o arco-íru

O Modo Rainbow é, sem dúvida, o conteúdo mais interessante de A Farewell to Arms. A cada câmara você precisa escolher uma única arma para usar durante toda a run, já que não haverão outras para encontrar. Nada de loja, pedestais e coisas do tipo pra te ajudar. E qualquer baú encontrado sem o arco-íris estará bloqueado por Bowler, sempre sentado em cima. Se tentar abrir, o baú irá quebrar e ele fugirá com o item que havia dentro. Pelo menos os itens passivos continuam presentes.

Imagem do jogo Enter The Gungeon: A Farewell To Arms
The Gunslinger em ação no Modo Rainbow.

Se você estiver com preguiça de ler o review original, Enter The Gungeon te joga numa aventura de tentativas com níveis criados aleatoriamente. Digo tentativas porque é comum morrer trocentas vezes até se acostumar com tudo que o game oferece, bem como receber ajuda de NPCs. Mesmo no co-op, que no Switch é maravilhoso demais, a dificuldade é alta e até os inimigos comuns dão trabalho.

Pela aleatoriedade das coisas, você nunca sabe qual arma ou item passivo irá encontrar enquanto avança pelos níveis. A única certeza que você tem são as armas e os itens iniciais de cada um dos quatro personagens que o jogo lhe oferece para escolher. Tem outros gungeoneers pra desbloquear, claro, mas leva tempo e paciência. Mas embora o game exija muito do jogador, é impossível não viciar nele. Aconteceu a mesma coisa comigo ao jogar de The Binding of Isaac, outro clássico do gênero. Você simplesmente não quer parar de jogar.

Guns, lots of guns

Esmiuçando o conteúdo de A Farewell To Arms, o último update adiciona 22 novas armas e 14 novos itens. Entre as novas armas destaco a Evolver, que evolui por 6 formas ao matar os inimigos, e a Tetrominator, que dispara tetrominos (aqueles blocos coloridos do Tetris) que grudam nos inimigos e explodem. Obviamente tem outras tão inventivas quanto, mas estas são definitivamente as minhas favoritas.

Imagem do jogo Enter The Gungeon: A Farewell To Arms
Um revolver chamado Devolver.

A nova câmara secreta se chama Departamento R&G e pode ser acessado dando ao monstrinho verde – que geralmente aparece na loja, abaixo de uma grade no chão – uma Master Round e mais 2 armas ou itens em uma sala especial da 4ª câmara. Feito a troca, ele irá quebrar a grade dando acesso à próximo área. A câmara secreta possui mapa fixo, porém os inimigos em cada sala mudam a cada run. O chefe desta câmara, Agunim, aparece num helicóptero e replica a chuva de balas encontrado num bom shmup.

Enter The Gungeon: A Farewell To Arms é bom demais para ser ignorado. No Switch então, vale cada centavo investido. A portabilidade ficou perfeita, não apresentando perda de desempenho mesmo nos momentos com muitos inimigos e explosões na tela. E poder jogar co-op na praticidade do console da Nintendo, ainda mais num game viciante como este, não tem preço.

SCHiM

Review – SCHiM

Diego CorumbaDiego Corumba15/07/2024
Imagem do review de Anger Foot

Review – Anger Foot

Marco AntônioMarco Antônio11/07/2024