Skip to main content

Após um pouco mais de um ano desde que foi lançado no PC, finalmente Vaporum leva seus mistérios para os consoles, e desta forma mais jogadores podem conhecer os segredos e as criaturas que estão guardados nos diversos corredores de uma estranha torre, localizada em meio ao extenso oceano.

Este jogo é um RPG dungeon crawler com visão em primeira pessoa e uma jogabilidade bem old school, onde a movimentação é baseada em uma grade que, a princípio, aparenta ser antiquada mas rapidamente vai se mostrando muito satisfatória. Através do belo visual steampunk e ambientes sombrios, você terá que explorar os labirintos para descobrir o que é essa torre, o que ocorreu neste local e, sobretudo, quem você é.

Caminhando por corredores familiares

Naufragada, a personagem desperta em uma pequena ilha sem entender o que está acontecendo. A única coisa que lhe chama a atenção é uma imensa torre em meio ao oceano, e estranhamente a estrutura o atrai como se alguém o chamasse. A bordo deste local, o clima fica misterioso e você começará a se questionar sobre o que é exatamente este lugar.

Imagem do jogo Vaporum
Fique atento: há botões, alavancas e manivelas escondidos pelos mapas que revelam salas com boas recompensas.

O clima enigmático de Vaporum pode deixar você realmente instigado a entender o que está acontecendo, mas também te faz sentir uma frequente sensação de perigo já que a exploração acontece por corredores fechados e, por ter perspectiva em primeira pessoa, nem sempre se sabe o que descobrirá ao virar para trás ou para os lados. Essa experiência fica ainda mais sombria devido aos sons ambientes, que são envolventes com momentos onde ouvimos apenas as goteiras dos encanamentos ou os maquinários em funcionamento.

O visual é muito semelhante ao do jogo Bioshock, ficando ainda mais notório graças ao local onde o jogo se passa e ao estilo dos coletáveis, porém mesmo com essa visível correspondência há diferenças que dão identidades próprias para Vaporum. O estilo mecânico desta torre também faz uma bela relação com os quebra-cabeças das fases, onde muitas vezes é preciso acionar botões e aparatos para encontrar saídas e novos caminhos.

Você pode levar um tempo para se adaptar com os comandos de Vaporum, já que são muitos, e alguns até fazem o uso de combinações para realizar uma ação – mas geralmente essas sequências são para o uso de técnicas especiais. Felizmente, sempre surgem dicas de como realizar essas ações e algumas delas também estão fixadas na interface do jogo, o que ajuda a lembrá-lo.

Imagem do jogo Vaporum
Ler essas legendas e outros textos no modo portátil do Switch não é muito prazeroso.

A narrativa deste jogo é contada pelas excelentes locuções da personagem, mas para se aprofundar nesta história, prepare-se para ler muito conteúdo através de cartas e gravações largados pelos caminhos, pois são elas que contém as informações mais profundas. A triste notícia é que, infelizmente, esse imenso conteúdo não está disponível em português, mas vale pena se esforçar para conhecer os detalhes desta história.

Jogando no modo portátil do Nintendo Switch, essa leitura tende a ficar um pouco mais difícil de acompanhar, pois as legendas, as informações da interface e os menus ficam extremamente pequenos, deixando a legibilidade dos textos difícil.

Parando para solucionar os desafios

Para progredir nas fases de Vaporum, você terá que solucionar muitos quebra-cabeças e eles são agradáveis. Alguns podem ser resolvidos numa mesma sala, mas há desafios que requerem paciência e exploração do cenário para localizar os itens necessários que vão completando um objetivo maior. É interessante notar que, no mapa, você pode adicionar marcações das localizações de portas trancadas, pontos de interesse ou até salas com armadilhas, revelando o quanto isto é útil para descobrir a extensão e a quantidade de bifurcações que existem em uma fase.

Imagem do jogo Vaporum
Eles atiram quando me veem, então se eu for rápido, talvez os projéteis acertem eles mesmos.

Os desafios maiores felizmente não são cansativos, pois mesmo que façam o jogador ir e voltar pelo mapa, sempre há alguma novidade no meio do caminho, revelando inimigos, itens e até mesmos algumas portas que talvez você ainda não tinha notado. O mapa só é revelado conforme você explora, e isso mantém o jogador sempre atento a investigar novos caminhos e recompensas.

Os corredores de Vaporum também vão revelar os diversos inimigos deste local e cada um conta com ataques e proteções específicas. O combate pode parecer confuso e até chato para alguns jogadores, já que a movimentação limitada pode tornar estes momentos um pouco travados, porém essa mesma limitação nos permite planejar ataques e defesas, levando em consideração a nossa posição nesta grade de movimentos. Então, quando você se acostumar e aprender algumas técnicas, perceberá que isso cria um combate tático e desafiador.

Você pode ainda personalizar a personagem com equipamentos, armamentos e técnicas especiais, sendo que todos estes itens podem ser encontrados pelo mapa, mas eles não são só cosméticos. Na verdade, cada um possui seus próprios atributos, que vão te tornar mais forte, e além disso é possível combinar o uso dos armamentos para ganhar vantagem sobre as fraquezas dos inimigos.

Imagem do jogo Vaporum
Ufa, encontrei uma chave… mas onde é que está a porta?

Vaporum também possui uma mecânica de paralisação do tempo, o que ajuda a planejar suas próximas ações e permite um combate mais eficaz contra maiores quantidades de inimigos, também sendo útil e necessária para a solução de muitos quebra-cabeças. Mas não pense que isso torna o jogo mais fácil, pois mesmo com essa habilidade será necessário pensar em como agir tanto para solucionar os desafios, quanto para derrotar inimigos.

Porém, durante a experiência com Vaporum, ocorreram alguns bugs com o salvamento do progresso. O jogo salva automaticamente, bastando você pausar no momento em que quiser guardar esses dados, porém ao carregá-los, eles não apareceram, ficando disponíveis apenas os dados salvos manualmente. Isso me fez perder parte do progresso, já que eu não estava utilizando o método manual muitas vezes, o que agora recomendo que façam com frequência.

No fim, Vaporum proporciona uma experiência muito imersiva e instigante, mesmo que utilize mecânicas que não são tão modernas. Talvez por este motivo, muitos jogadores possam deixar o título passar, algo que é compreensível, mas também lamentável já que se trata de um título muito bom no que se propõe a oferecer: uma aventura cheia de suspense, quebra-cabeças e visuais steampunk.

SCHiM

Review – SCHiM

Diego CorumbaDiego Corumba15/07/2024
Imagem do review de Anger Foot

Review – Anger Foot

Marco AntônioMarco Antônio11/07/2024