Skip to main content

Antes conhecido por desenvolver o game de Alien vs Predador em 1994, assim como seu esquecido reboot em 2010, e responsável pelo recente Strange Brigade, o estúdio Rebellion marcou presença no mercado com os títulos da franquia Sniper Elite, protagonizados pelo franco-atirador Karl Fairburne, o Baba Yaga dos snipers, temido por todos e alcançado por ninguém.

Já com quatro games principais e uma série de spin-offs com zumbis, intitulada Zombie Army Trilogy, a franquia fez sua entrada nesta década com Sniper Elite V2, que resgatava as mecânicas realistas de tiro e kill-cams do original com uma fidelidade visual ainda maior – e mais sangrenta. Sua recepção foi mista, mas o título foi capaz de instigar o apetite de seu público por mais.

Lustrando um velho rifle

Lançado apenas para a sétima geração de consoles e com esse certo status cult conquistado, era de se esperar que o título um dia voltasse à tona para fazer companhia para seus dois sucessores, Sniper Elite III e Sniper Elite 4, nos aparelhos da atual geração. Eis que, em pleno 2019 e em meio a uma legião de lançamentos, é lançado Sniper Elite V2 Remastered.

Imagem do jogo Sniper Elite V2 Remastered
Uma história de amor à primeira vista.

A palavra Remastered, na maioria das vezes, implica apenas um aumento na resolução de imagem e algumas texturas retrabalhadas, mas não muito mais. Isso quase sempre gera uma desconfiança antes de adquirir títulos como esses, mas a boa notícia é que Sniper Elite V2 Remastered está acima da média, tanto como remasterização quanto pacote.

Além do salto de resolução, o game agora conta com novos efeitos de iluminação que deixam tudo um pouco mais cinemático e atmosférico. Efeitos volumétricos como god rays, fumaças e outros truques como lens flares acrescentam uma nova camada visual aos cenários detalhados. Dito isso, há serrilhados aqui e ali e faltou um filtrinho a mais. Já a taxa de quadros é consistente – embora o modo de 60fps esteja disponível apenas para os consoles avançados.

Os modelos de personagem e suas vestimentas também receberam um upgrade estético, principalmente quando se trata de Karl. Pode-se perceber melhor, nesta versão, os poros em seu rosto e o reflexo da luz em sua retina – detalhes simples, mas bem-vindos. Os inimigos, por sua vez, são mais redondos. Além disso, as armas estão mais detalhadas e convincentes.

Imagem do jogo Sniper Elite V2 Remastered
Os novos efeitos de iluminação acrescentam à atmosfera.

Parte da graça de observar o upgrade visual está na inclusão de um Modo de Fotografia, menos profundo que a média vista em AAAs mas ainda funcional. O modo pode ser ativado na ação com controle total e também durante as animações de morte, mas sem poder mover a câmera – para compensar, há a divertida opção de avançar a imagem frame a frame e ver tudo em detalhes.

Fora os aspectos visuais, não há nada de realmente novo em Sniper Elite V2 Remastered. Por conta disso, o pacote se destina mais àqueles que não tocaram no título antes, já que os jogadores receberão exatamente o que já estava incluído na Game of the Year Edition, como os desafios baixáveis – Assassinate the Führer, entre eles -, skins de personagens e o modo multiplayer – que não pude testar pois não encontrei partidas.

Calculando o disparo

Deve ser dito que, para quem está acostumado com títulos de stealth mais recentes, sejam eles mais fluidos ou mais fáceis, V2 pode causar um espanto inicial. O movimento de Karl é um tanto quadrado e sem nuances, além de muito lento quando se está na posição de agachar. Entrar e sair de coberturas é um processo penoso, e não há a opção de se esgueirar furtivamente.

Imagem do jogo Sniper Elite V2 Remastered
Qualquer momento agora…

Dito isso, é tudo uma questão de conforto e costume. Essas idiossincrasias não afetam radicalmente o que é, em essência, uma campanha furtiva muito bem orquestrada. Talvez o único grande tropeço esteja em não incluir uma opção de trocar a mira de ombros, já que é importantíssimo que se tenha uma visão completa dos arredores. Fora isso, tudo bastante aceitável.

Ainda assim, Sniper Elite V2 Remastered é inegavelmente datado, e a comparação com seus sucessores mais abertos e fluidos pode desfavorecê-lo. Algo que III e 4 haviam introduzido e que aqui não foi implementado por algum motivo é a opção de salvar a qualquer momento, já que o sucesso depende de muitas tentativas e muitos erros. Aqui, há apenas os checkpoints e nada mais. Isso pode ser frustrante, já que um erro no fim de uma boa jogada pode custar sua vida.

Porém, conforme se avança em sua campanha relativamente curta, durando cerca de seis ou sete horas na dificuldade normal, mesmo o jogador novato pode pegar a manha de cada fase e trabalhar suas estratégias com mais inteligência, sendo que alguns níveis introduzem elementos em seu favor – um som alto ao fundo, como um sino, pode disfarçar o ruído de seus disparos, por exemplo. A variedade de fases é boa, assim como o ritmo da história – fraca, mas econômica.

Imagem do jogo Sniper Elite V2 Remastered
Só mais um nazista explodindo em chamas.

Uma descoberta estranha que faço nesta remaster, anos depois de ter jogado o Sniper Elite V2 original, está na praticidade com que enfrentei o combate direto após o fracasso na furtividade. Pode parecer um contra se tratando deste tipo de game, mas foi um ponto a favor. A troca de tiros não é fácil já que Karl morre rapidamente, porém fazendo bom uso da cobertura e da própria escuta, superei situações fatais com grande satisfação.

Falando em tiro, a sensação de disparar qualquer arma continua palpável, e há uma emoção em sentir o clique do gatilho frações de segundo antes de mandar uma bala para a testa de um atirador inimigo. As animações de morte, inclusive, são ativadas com rapidez e bem integradas ao resto do combate, não deixando a tensão morrer. Para melhorar, os esguichos de sangue estão mais dinâmicos e realistas – as feridas, por sua vez, parecem mais maquiagem, mas fazer o quê?

Mandando bala

Logo na mesma esquina, as dinâmicas balísticas que fizeram a franquia famosa estão presentes, é claro. O comportamento das balas – e dos inimigos – varia com a dificuldade selecionada, e os veteranos irão querer pular direto para a Sniper Elite, que demanda paciência, planejamento e concentração. É, afinal, o que tornou a franquia em um xodó dos amantes de shooters realistas.

Imagem do jogo Sniper Elite V2 Remastered
Entre acertar a garrafa e o cara, sempre escolha acertar os dois.

No fim, o chamariz principal de Sniper Elite V2 Remastered está nas melhorias visuais, notáveis se considerarmos que o game já tem sete anos de idade. Mas aqueles que aceitarem uma jogabilidade um tanto datada, uma campanha mais linear e a falta de grandes novidades também devem ficar satisfeitos com seus tiroteios sangrentos, física detalhada e um ritmo bastante conciso. Ainda assim, não é um tiro perfeito.

SCHiM

Review – SCHiM

Diego CorumbaDiego Corumba15/07/2024
Imagem do review de Anger Foot

Review – Anger Foot

Marco AntônioMarco Antônio11/07/2024