Skip to main content

Persona 5 Tactica é o retorno dos Phantom Thieves para uma nova aventura, mudando um pouco o cenário do JRPG e do musou para um bom e velho RPG tático. Funcionando como um spin-off, ele trará os heróis ajudando o futuro Primeiro Ministro do Japão, que está preso dentro de um mundo cognitivo – semelhante aos Palácios vistos no passado.

Ao lado de forças revolucionárias, seu objetivo será de avançar com seu exército e conquistar a vitória no mapa das formas mais diversas possíveis. Enquanto vence e explora ainda mais o que esta realidade tem a oferecer, você também terá de desvendar o grande segredo que está por trás dela para todos voltarem seguros para casa.

A revolução vai começar!

O universo de Persona 5 Tactica

Quem busca uma referência para saber o que esperar de Persona 5 Tactica, ele tem bastante semelhança com o que foi visto em Mario+Rabbis: Kingdom Battle e sua sequência. Se adequando um pouco ao cenário proposto pela Atlus, obviamente, mas você conseguirá reconhecer a mesma mecânica dentro das grandes batalhas.

Além dos tiros, todos os personagens disponíveis têm habilidades únicas e dos Persona equipáveis via Velvet Room. Você também poderá usar funções como “Follow-Up” e “One More” para conseguir vantagens dentro dos embates. Lavenza também auxiliará ao possibilitar a fusão de Personas e na criação de armas especiais, estas quais dão uma grande ajuda em determinados momentos conforme avança.

Preste atenção na sua estratégia

Retirando alguns destes atributos que são a alma da franquia, Persona 5 Tactica não foge muito do arroz-com-feijão do gênero. Isso não significa que a proposta é ruim pela falta de inovação, mas não espere uma reinvenção da roda. As quests, por exemplo, são uma excelente forma de se desafiar dentro da proposta e garantir um pouco mais de dificuldade na pele dos lendários Phantom Thieves.

Já a história avança de forma agradável, trazendo uma boa dose de revelações e plot twists para acrescentar ainda mais elementos ao lore do jogo original. Não vou dar spoilers para vocês, mas a cena final – logo após subirem os créditos – valeu por toda a experiência para mim. Essa construção da narrativa agradará no geral, ainda que tenham momentos que parecem estar se arrastando, principalmente no início.

Demora para engatar, mas é satisfatório

Dois passos para frente, um para trás

Mesmo completando toda a história, alguns pontos não me agradaram tanto assim. Um deles é o fato de que Persona 5 Tactica tem nove personagens jogáveis (10, mais próximo ao fim) e eles permitem o controle de apenas três deles em cada estágio por aproximadamente 80% da sua aventura. Isto pode ter ajudado a gerar mais dificuldade, mas eu adoraria ter controlado mais integrantes da equipe simultaneamente.

O que também incomoda é a demora para o jogo engrenar. Inicialmente, eu odiei as fases repetitivas. Por 12, 13 missões era tudo mais do mesmo e isso incomodou bastante. No entanto, quando o território muda, novas ideias surgem e com elas um “boom” de criatividade vem acompanhado. Fases com portas que podem ser abertas e fechadas, plataformas que sobem e descem e até mesmo o uso diferente destas funções dão um frescor na campanha.

Você verá muito deste cenário

O surgimento de inimigos diferentes também é algo que me pesou no início de Persona 5 Tactica, acreditando que só teríamos três/quatro variações distintas de certas criaturas. Fui pego de surpresa ao notar outros, como um ninja que troca de lugar contigo no momento que é atingido por algum impacto e também pelo grande oponente que pega o que está ao seu redor para ser jogado bem longe – seja um aliado dele ou você mesmo.

Com aproximadamente 35 horas, ele não vai muito longe além do que já foi visto na história adicional e nem deixa portas abertas para o futuro. Ainda assim, é uma aventura que todos os fãs e também quem é apaixonado por RPG tático vai querer observar de perto – principalmente por expandir um pouco mais nosso tempo ao lado dos Phantom Thieves, que logo podem estar sendo substituídos em um futuro Persona 6.

89 %


Prós:

🔺 A história e personagens são divertidos
🔺 Adaptaram bem os elementos para o RPG tático
🔺 Quests difíceis aprimoram a experiência
🔺 Narrativa e desfecho agradarão os fãs

Contras:

🔻 Limitação de personagens incomoda
🔻 Demora para engrenar

Ficha Técnica:

Lançamento: 17/11/23
Desenvolvedora: Atlus
Distribuidora: SEGA
Plataformas: PS4, PS5, PC, Xbox Series, Xbox One, Switch
Testado no: PS5

Imagem de Zet Zillions

Review – Zet Zillions

Marco AntônioMarco Antônio23/05/2024
Terra Memoria

Review – Terra Memoria

Vinícios DuarteVinícios Duarte21/05/2024