Skip to main content

Jogos de ação e aventura em 2D sempre me atraem. Sejam belas aventuras com puzzles como o recém-lançado Planet of Lana, ou ainda metroidvanias como 9 Years of Shadows. Nocturnal não oferece muito desses elementos e se encaixa como um game de ação/aventura em duas dimensões com muitos momentos de plataforma, e ambientação que lembra Prince of Persia.

No papel de Ardeshir, que volta para sua terra depois de um tempo fora, o jogador precisa descobrir o que está causando a névoa escura, algo que está matando e transformando os cidadãos do local. Ele é um guerreiro da chama eterna, e somente com fogo, é possível explorar o local e avançar até o final.

Nocturnal
As chamas são a salvação contra as trevas de Nocturnal

A breve história de Nocturnal, que finalizei em pouco menos de 3 horas (isso porque ainda morri algumas), é contada com poucos diálogos e textos encontrados pelo cenário. E, sinceramente, não acho que terminou bem, deixando um grande ponto de interrogação. E não falo que terminou igual Inside (que é incrível, por sinal), mas realmente não explicou muita coisa.

Nocturnal não inventa a roda em gameplay

O gameplay é bastante simples. O jogo tem dois focos: plataforma e combate. Ardeshir consegue saltar, atacar e esquivar, além de arremessar facas. As lutas são bem legais e precisas. Só é possível atacar e esquivar, mas não pense que esmagar botão resolve, precisa entender o comportamento dos poucos inimigos que o jogo traz.

A manipulação do fogo é algo crucial, já que através dela, portas são abertas, você fica mais forte e rápido e é a única forma de conseguir resistir a escuridão da névoa negra. Só é possível usar o fogo por tempo limitado, e esse tempo pode ser ampliado através da árvore de habilidades. Para acender a lâmina do herói, é necessário atacar uma tocha. Se o tempo das chamas acabar, e você estiver em um cenário em trevas, é praticamente game over, já que é possível aguentar pouquíssimos segundos.

É possível melhorar alguns atributos do herói, como mais velocidade quando estiver em chamas, aumento da vida, ataque especial e maior cura. É possível usar o fogo para se curar, mas o consome imediatamente. Se você estiver em um local seguro, tudo bem. Mas no meio de uma batalha, usar o fogo para se curar, correr até um tocha mais próxima para reacender a espada para voltar a luta, é bem trabalhoso e exige agilidade.

Nocturnal
Ninguém segura Ardeshir no modo super sayajin

Já os elementos de plataforma de Nocturnal não são tão precisos quanto os combates. O personagem só pula, não tem algo como planar ou pulo duplo, embora dê para atacar no ar para aumentar a distância percorrida. Por vários momentos, me vi praticamente batendo na quina da plataforma que precisava alcançar, e caia para a morte. Ardeshir não agarra nas beiradas durante o salto, somente quando está andando e precisa subir em algo.

Curto e repetido

Mesmo que o jogo seja muito curto, os cenários são muito repetitivos, assim como os inimigos, e isso traz uma sensação de não estar avançando e também começa a enjoar. Se o jogo fosse uma hora mais longo, esses fatores pesariam ainda mais. O game tem três chefes, e um deles você enfrenta duas vezes, e a segunda vez desse chefe foi difícil, fator que me fez levar quase 3 horas.

Nocturnal tem um estilo artístico bem bonito. É possível incendiar parte do cenário, como corpos mortos, tecidos, folhas. E aliado a isso, quando o herói está em chamas e passa pela névoa escura, o efeito que faz com o fogo o protegendo é bem legal. Já a movimentação é um pouco travada. Por várias vezes o personagem dava umas travadinhas com qualquer mudança de relevo no chão. Enquanto jogava, o game foi atualizado e isso parece ter sido resolvido.

Nocturnal
É sempre bom ter com quem conversar em um mundo desolado

O que mais me surpreendeu em Nocturnal é o quão curto o jogo é. Eu estava esperando passar cerca de 6 ou 7 horas nessa aventura, mas ele consegue ser ainda menor que games como Limbo e Planet of Lana, que não tem foco em combate e já são bastante curtos, sendo possível zerá-los em menos de 4 horas.

O game está disponível para PC e consoles e chega com 10% de desconto na Steam e na loja da Nintendo. Recomendo fortemente uma promoção ainda maior, já que um dos maiores pontos negativos, de longe, é a duração do jogo.

Review – Another Crab’s Treasure

Renato Moura Jr.Renato Moura Jr.24/04/2024
Stellar Blade

Review – Stellar Blade

Diego CorumbaDiego Corumba24/04/2024