Skip to main content

Quando a SEGA anunciou Like a Dragon Gaiden: The Man Who Erased His Name e Infinite Wealth com uma janela de lançamento tão próxima, o alerta de preocupação se acendeu de imediato. Afinal de contas, qual tipo de estúdio conseguiria acertar duas vezes em um espaço curto de tempo?

Neste caso, estamos falando da Ryu Ga Gotoku. Eles não só trouxeram um excelente capítulo de desenvolvimento para Kiryu, mas também conseguiram fazer a própria fórmula evoluir e trazer uma de suas maiores obras-primas no mundo dos games. Este é um daqueles títulos que estará presente na lista de melhores RPGs de uma geração e você se arrependerá profundamente se não der uma chance a ele.

Like a Dragon: Infinite Wealth

Expandindo a franquia Like a Dragon

Sendo muito honesto com vocês, Like a Dragon: Infinite Wealth teve o mesmo impacto para mim que Pokémon Gold/Silver na época do Game Boy Color – porém, sem as falhas de aumento desproporcional de níveis e problemas em relação ao limite de certos tipos de monstros mal aparecerem na experiência.

A aventura de Ichiban e Kiryu já se justifica apenas pela sua existência, misturando todas as novidades e humor de um com o legado e história do outro. Isso sem contar com o carisma e química que existe entre ambos os personagens e todos os demais, tanto os antigos quanto novos heróis desta história.

E nada melhor do que fazer isso em um mapa inédito na franquia, o Havaí. Mesmo repleto de inimigos igual a todos os outros, ele traz ainda mais vida para o que já era bom. Quando eu comparo com Pokémon Gold/Silver, digo que Like a Dragon: Infinite Wealth pega tudo que fez de certo nos capítulos anteriores e ampliou, promovendo uma diversão ainda maior aos jogadores.

Andar de patinete elétrico na beira da praia, enfrentar oponentes lendários, fazer amizade com a população local, visitar os locais mais badalados da cidade, capturar os famigerados “Sujimon” e ainda desvendar mistérios que são apresentados na trama foram o ápice deste início de 2024 para mim.

Like a Dragon: Infinite Wealth

A saga dos Dragões

Em Like a Dragon: Infinite Wealth, temos todo o enredo ao redor de Akane. Além de ser mãe de Ichiban, ela está sendo procurada por todas as organizações criminosas do Havaí e também pela Daidoji – grupo que Kiryu trabalha. O objetivo é simples, investigar seu desaparecimento, as razões que levaram a isso e encontrá-la para mantê-la em segurança.

O que vem a partir disto, caros leitores, é puro entretenimento. Inicialmente, não espere um roteiro central magnífico e cheio de nuances, já que algumas reviravoltas são até previstas e é possível que até determinado capítulo você nem se surpreenda muito. Um acontecimento, qual não darei spoilers, muda tudo e traz algumas camadas complexas de lidar e que a Ryu Ga Gotoku te guia de forma linda.

Os dois heróis são acompanhados por Tomizawa e Chitose, que seguem seu próprio caminho nas terras havaianas e veem nos dois protagonistas a oportunidade de mudarem e fazerem a diferença. Este é um dos principais aspectos de Like a Dragon: Infinite Wealth – ver os personagens como cacos quebrados ao chão e você ver como eles se colam e formam uma nova figura para si e para os demais.

Outra adição jogável que temos é Seonhee, líder da organização Geomijul e uma das principais apoiadoras do grupo após os eventos do sétimo título. Sua presença enriquece bastante da trama e também mostra outra visão daquela que observa com atenção todo o distrito de Ijincho.

Like a Dragon: Infinite Wealth

Um novo passo no gameplay

Assim como Yakuza: Like a Dragon, Infinite Wealth se mantém no gênero RPG e os combates contra os bandidos e principais vilões são mantidos em turnos. Isso muda um pouco com Kiryu apenas, que tem uma configuração especial onde você aciona uma barra e permite que ele saia no soco de forma clássica enquanto ela não estiver vazia. Vou ser honesto, isso até me salvou de algumas enrascadas.

As novas classes são obtidas de forma interessante, mas não trazem muitas diferenças para aqueles que estão acostumados com o seu antecessor. Apertará um botão várias vezes para dar bônus em certos movimentos ou outro no momento certo para causar mais dano e só. Entre os destaques estão o Aquanauta, Geodançarina e Sujimancer – que permite controlar os Sujimon capturados em batalha.

Já em questão dos mini-games de Like a Dragon: Infinite Wealth, temos um avanço assombroso para diversas atividades que podem ser realizadas na experiência. Algumas vocês já sabem, como a hilária captura de Sujimon, o karaokê e a Ilha Dondoko – quais você passará mais tempo sem sequer perceber. Outras se mostram simples, mas trazem tanta diversão quanto.

Entre as opções está a remoção de lixo dos mares, tirar fotos de gente depravada enquanto passeia de bonde, entregar fast food, colher latinhas nas ruas, encarar a imponente Liga Sujimon e diversos outros que vão te tomar tempo e fazer a vida ficar ainda mais leve. Apelando para a sinceridade, se aceitam uma recomendação, joguem e brinquem bastante com eles entre os capítulos que sempre é recompensador.

Like a Dragon: Infinite Wealth

Um passo para o futuro de Like a Dragon

Mesmo apaixonado pela saga de Ichiban e Kiryu na franquia Like a Dragon, a Ryu Ga Gotoku conseguiu me cativar ainda mais e entregar uma performance esplêndida. Para um jogo desta desenvoltura, não encontrei um travamento ou problemas de performance durante minha análise. Ao que eles se propõem, a aventura corre de forma perfeita do início ao seu final.

Além disso, ele carrega uma trama emocionante e que fará muita gente refletir sobre as pessoas ao nosso redor e também no legado que deixaremos para trás. Se você é fã de RPG, esta é uma aventura obrigatória. Se você é um fã do trabalho do estúdio e dos games anteriores, isso é amplificado não apenas por ser um grande aceno aos jogos passados, mas também por ser daquilo que veremos adiante.

O Havaí te espera e, mesmo não deixando o jogador parado ou sossegado durante a viagem, trará tudo o que se espera e mais um pouco em Like a Dragon: Infinite Wealth. Posso te garantir que algum dos pontos citados aqui e os não-citados, ou quem sabe até todos em conjunto, vão te fisgar e te levar para um dos maiores lançamentos deste ano. E torço para que não demore para vir os próximos.

Like a Dragon: Infinite Wealth

100%


Prós:

🔺 Uma das maiores obras-primas da Ryu Ga Gotoku
🔺 Pegou tudo que conhecíamos e ampliaram ainda mais
🔺 Personagens e enredo cativam
🔺 Os mini-games são extremamente divertidos
🔺 Um dos RPGs obrigatórios desta geração

Contras:

🔻 Em determinado momento, a experiência termina (mas tem pós-game)

Ficha Técnica:

Lançamento: 26/01/2024
Desenvolvedora: Ryu Ga Gotoku Studio
Distribuidora: SEGA
Plataformas: PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series, PC
Testado no: PS5

Review – Ruff Ghanor

Rafael NeryRafael Nery27/02/2024

Review – Penny’s Big Breakaway

Renato Moura Jr.Renato Moura Jr.27/02/2024