Skip to main content

O pulso é um evento catastrófico que coloca a humanidade em uma realidade cruel. Mesmo sendo a raça dominante no planeta Terra, ela provavelmente não está no topo da cadeia alimentar universal e Earthfall nos traz a esse cenário terrível, onde devemos ajudar um grupo de sobreviventes a lutar contra uma invasão extraterrestre. Para isso, o jogador poderá lutar sozinho com o auxílio da máquina ou de outros jogadores através das diversas salas de jogo.

Com isso em mente, você deve se preparar para enfrentar hordas e mais hordas de poderosas formas de vida extraterrestres enquanto desvenda os mistérios por trás de sua invasão, além dos segredos do homem chamado Jacob, que o guia por algumas missões, e também como cada um dos personagens estão ligados tanto uns aos outros quanto aos eventos que precedem o pulso e a invasão ao planeta Terra!

Tu é grande, mas eu sou ruim!

Nada melhor que o cheiro de Aliens mortos pela manhã

A humanidade vivia mais um dia comum, acordando e seguindo suas rotinas, até que encontrou um novo inimigo, mais perigoso do que a monotonia do dia a dia ou a própria humanidade. Após o impacto de um grande meteoro na região do Pacífico, a terra foi exposta a um poderoso pulso eletromagnético que tornou grande parte dos aparelhos elétricos em pedaços inúteis de lixo. Fora isso, a humanidade também é atacada pelas formas de vida extraterrestre que vieram com o meteoro.

Com a comunicação totalmente debilitada, a raça humana se viu encurralada pela primeira vez por um inimigo tão poderoso e assim a humanidade começou a perecer. Mas você e seus amigos devem mudar esse panorama sombrio e ajudar a humanidade a chutar a bunda espacial dos aliens e mostrar quem são os verdadeiros donos deste planeta – isto é, controlando um de quatro personagens, que não possuem habilidades individuais mas possuem passados e histórias diferentes: Jonas, Denny, Maya e Roy.

Como meu grande amigo André Stábile disse em seu artigo de prévia de Earthfall, a vibe que temos com o jogo da Holospark é muito semelhante à de Left 4 Dead, a referência máxima para esse tipo de game. Contudo, como um jogador ávido do grande clássico de zumbis da Valve, posso dizer que Earthfall consegue criar uma sensação única, uma que nunca senti em Left 4 Dead: o medo.

Sempre procure as impressoras 3D para não correr o risco de ficar sem munição!

Os cenários de Earthfall conseguem ser muito mais realistas e palpáveis do que os dos jogos de zumbis da Valve. Em Earthfall, o uso de sons naturais ao invés de uma trilha óbvia de terror consegue gerar um sentimento de incerteza, gerando calafrios que percorrem dos cabelos aos pés. Com ambientes e sons simples mas que conseguem transmitir uma atmosfera sombria e assustadora, o mais simples som feito pelos aliens é o suficiente para fazer com que você congele por alguns instantes.

Mesmo que não possuam armas de laser, controle mental ou naves espaciais, nossos visitantes alienígenas são muito mais fortes e resistentes do que nós humanos, então trate de se armar até os dentes com armas de fogo ou brancas. Contando com diversos tipos de fuzis, escopetas, pistolas e armas especiais que podem ser achadas durante os níveis, como o lança-chamas e a metralhadora giratória, os jogadores abrirão caminho entre hordas e mais hordas de criaturas espaciais.

Caso sua munição esteja baixa e sua saúde por um fio, não se preocupe pois todos os níveis possuem impressoras 3D e pelo menos uma estação de cura, que geralmente se encontram em um tipo de QG onde os jogadores podem abastecer seus suprimentos, itens de cura e granadas. Às vezes esses locais estão em pontos espalhados ao longo dos níveis, mas às vezes também são locais únicos aos quais o jogador deverá voltar constantemente se quiser terminar a fase vivo.

Ôooo de casa!!

Fora os armamentos, os jogadores poderão ainda encontrar pelo cenário barricadas usadas para impedir que os aliens mais fracos se aproximem de você e seu grupo, mas não baixe a guarda – ainda é possível que alguns pontos fiquem desprotegidos e as criaturas entrem por eles. São mecânicas de defesa simples, mas interessantes.

Aliens? Chama o History Channel

A maior ameaça mesmo são os aliens especiais, com classes semelhantes às de Left 4 Dead:  um pula no jogador e o imobiliza; outro morde a cabeça do jogador e o leva para longe; outro deixa uma névoa tóxica; por fim, há a fera, que é extremamente resistente e pode disparar rajadas de plasma pela boca.

No entanto, o alien que mais se destaca aqui é o chamado de Blackout, que consegue se mover rapidamente pelo cenário, deixando apenas um rastro de luz para trás. Pelo que pude notar, ele parece disparar um pulsos eletromagnéticos, gerar escudos e ainda disparar pequenos projéteis de energia ou laser. Tirando isso, temos uma fórmula semelhante à Left 4 Dead, mas muito bem executada.

O que pode dar errado, né?

Mesmo sendo bem parecido com Left 4 Dead, Earthfall consegue entregar uma experiência diferente e criativa, com cenários muito bem feitos, armas funcionais, servidores estáveis e um número crescente de jogadores. Quando recebemos o jogo, ele estava em Early Acess, mas em seu lançamento oficial há uma atualização que permite que o jogador equipe skins nos sobreviventes e em suas armas.

Além de toda a diversão de jogar sozinho com os bots ou online com outras pessoas, Earthfall consegue gerar uma verdadeira sensação de desolação e abandono – prepare-se para sentir arrepios ao ouvir sons vindo de cantos escuros e de quartos trancados. O jogo ainda está para receber os níveis complementares que estão ausentes na versão de early-access, e com isso espero que também adicionem um efeito de recuo mais realista às armas e que novos personagens sejam introduzidos na história.

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024

Review – Blockbuster Inc.

Paulo AlmeidaPaulo Almeida04/06/2024