Skip to main content

Clássico, uma palavra com um grande peso. Para o renascimento foi a Mona Lisa, para a literatura temos a Illiada de Homero e para o cinema slasher temos Jason! Mas The Quarry é o clássico instantâneo do gênero interactive film, trazendo de volta o inesquecível cenário de monitores batalhando pelas suas vidas em um acampamento.

Produzido pela Supermassive Games, mesma produtora de Until Dawn e a série The Dark Pictures. Nessa nova história iremos acompanhar oito jovens que devem sobreviver a uma noite de terror no acampamento Hackett’s Querry. Sem adultos e crianças por perto, os monitores irão se libertar durante uma festa, mas algo está sempre à espreita.

Festa de despedida a ser lembrada

Em The Quarry para aproveitar uma última noite, a van que os monitores iriam usar para ir embora do local acaba sendo sabotada! Os forçando a passar a noite em Hackett’s Quary uma última vez, o que os deixa animado para curtir, mas enfurece totalmente o diretor do acampamento Chris Hackett.

Imagem do review de The Quarry
Eita bicho, saliências

O que eles merecem, uma vez que Laura e Max, dois dos dez monitores que deveriam estar no acampamento jamais apareceram. Porém Chris diz para eles ficarem dentro do chalé a noite toda, trocando sua raiva e frustração, por ansiedade e precaução, indo até a cidade e dizendo que irá voltar logo cedo.

Os jovens logo deixam de lado as preocupações de Chris e começam a planejar a festa, com alguns juntando lenha, outros indo carregar seus celulares no escritório de Chris e uns indo buscar comida e bebidas no armazém próximo. Mas como algumas dessas áreas eram restritas enquanto Chris estava no local, logo segredos começam a ser revelados.

Mochilas rasgadas e com manchas de sangue são encontradas, um sistema de câmeras espalhadas por todo acampamento e o estranho alçapão sob a mesa de Chris que se conecta ao abrigo de tempestade apenas aumenta o mistério. Isso sem contar nos dois caçadores misteriosos ensanguentados que surgem no local, criaturas que rondam a floresta e a antiga lenda da Bruxa de Hackett’s Querry, um verão a ser lembrado!

Imagem do review de The Quarry
Acho que ossos úmidos assim, não são um bom sinal

Brilho de prata da lua

Com uma excelente premissa e o gameplay que realmente faz o personagem do filme de horror seguir suas instruções, The Quarry é uma experiência super divertida. Tanto que chamei dois amigos para jogarmos juntos e ver até onde iriamos, com cada um tomando ações sem influencia dos outros presentes.

Muitas vezes acabávamos rindo, por que os estereótipos dos personagens de filme de horror estavam todos ali. Temos Laura a sobrevivente, Jacob o valentão, Nick o popular, Dylan o piadista, Ryan o nerd, Emma a famosinha, Abigail a recatada e Kaitlyn a desbocada. Todos os clichês de personagens estão aqui, inclusive nos antagonistas.

The Quarry é uma mistura de Jason, As Colinas tem Olhos e Sinistro. Jovens presos em uma isolada pedreira, com caipiras caçando e terrores ancestrais. Isso sem contar na quantidade de referências a filmes clássicos, personagens e até mesmo papeis desempenhado por personagens durante filmes de terror.

Imagem do review de The Quarry
Quais são os segredos do xerife?

Um dos momentos por exemplo que achei muito interessante, foi durante o prólogo do jogo. Onde vemos Laura e Max, antes do casal desaparecer misteriosamente, após um encontro com um Policial estranho e quase acertarem algo, o policial diz para irem para um hotel ao invés do acampamento naquela noite. Mais precisamente o Harbinger Hotel.

Para quem não sabe, Harbinger significa prenúncio ou anunciador. Um papel em filmes de horror onde alguém da região avisa para os protagonistas não irem a cabine onde uma família foi esquartejada, ou na montanha maldita, ou na casa de satã do inferno, mas eles vão mesmo assim. O mesmo papel que o policial teve ao mandar eles ao hotel.

Agilidade nos controles e nas pernas

Não demora muito para tudo ir para os ares em The Quarry e logo os jovens acabam se vendo perseguidos pela dupla de caçadores e começam a notar as estranhas criaturas que estão infestando o local. Ainda mais após atirarem com um rifle encontrado no armazém, uma briga entre participantes de verdade ou desafio se beijando e brigas rolarem.

Imagem do review de The Quarry
Evil Dead 2, é você?

The Quarry continua semelhante a seus antecessores, com bastante QTEs, momentos de repetição, escolha rápida, interromper algo ou alguém e ações de segurar o fôlego. São razoavelmente fáceis as ações, porém as escolhas ainda podem acabar tolhendo o avanço do seu personagem.

Mecanicamente falando o jogo funciona perfeitamente para o que propõe, mas ainda gostaria mais de um sistema de “Não Respire” semelhante a Until Dawn, onde o jogador não pode sequer mover o controle. Pode ser frustrante, pois ao errar isso deixei de pegar o melhor final em Until Dawnm, mas ainda acho bem mais divertido.

The Quarry inova também ao trazer uma mecânica interessante, mas que eu não irei usar. A capacidade de rebobinar sua morte, essa sendo liberada após fechar o jogo uma vez, ou já de cara para aqueles que adquiriram a versão Deluxe do jogo. É valido para algumas conquistas/troféus, mas acho que acaba tirando a imersão.

Imagem do review de The Quarry
A parte visual e a sonoplastia do game são excelentes

Vou alugar estes por favor

Durante a nossa exploração em The Quarry encontramos evidências e pistas sobre o que está acontecendo no local. Pistas estas que podem ser acessadas pelo menu de pausa do jogo, as pistas ainda podem ter informações extras desbloqueadas ao encontrarmos pistas diferentes que se ligam entre si.

Mas uma grande sacada genial na minha opinião foi a mecânica de caminhos escolhidos. Ações que mudam completamente o rumo da narrativa, levando a um de seus 186 finais diferentes! Além disso você pode ver os caminhos escolhidos na seção “caminhos”, porém cada caminho, referência algum filme VHS antigo, com capa e tudo!

Outro ponto importante é o baralho de Tarot da Bruxa de Hackett’s Quarry que narra a história para nós. Espalhadas por Hackett’s Quarry, há 22 cartas da Major Arcana do tarot, cada carta encontrada permite que o jogador tenha um vislumbre do futuro de um dos personagens de forma desconexa.

Imagem do review de The Quarry
Uma vez escolhido o caminho, não há volta

The Quarry é uma experiência excelente e imperdível para qualquer fã de jogos e filmes de horror. Em minha opinião superando de maneira excelente a franquia The Dark Pictures. Uma história concisa, envolvente e imersiva que irá fazer com que os jogadores voltem várias vezes a última noite de verão e a primeira de Lua Cheia em Hackett’s Quarry!

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024

Review – Blockbuster Inc.

Paulo AlmeidaPaulo Almeida04/06/2024