Skip to main content

Quase dez anos após o último lançamento, Tekken 8 chega no início deste ano para provar que pode alcançar o feito do terceiro jogo da franquia, entregando uma experiência completa para os fãs desse gênero.

Todo trabalho da Arika e da Tekken Project permitiu à Bandai Namco oferecer aos fãs um título com boa história, diversos modos, muito conteúdo para ser jogado e um visual 3D incrivelmente detalhista e cuidadoso, preenchendo a lacuna que faltava de Tekken nessa geração atual.

A luta entre o bem e o mal

O oitavo jogo da série consegue ser um fechamento de ciclo ao mesmo tempo em que ultrapassa a narrativa construída em torno de memórias do passado, o Gene Demoníaco, Azazel e, claro, o conflito entre Jin e Kazuya.

Tekken 8

Sem muitos spoilers, o modo história principal traz um novo King of Iton Fist Tournament, o torneio criado pelo líder da Mishima Zaibatsu, porém numa escalada vertiginosa tudo é direcionado para o embate final entre entre pai e filho, com Jin Kazama e Kazuya Mishima fechando esse capítulo de vingança construído ao longo dos títulos da franquia.

De todos os novos personagens, gostaria de destacar a chegada de Reina, uma jovem que estuda na Politécnica Mishima e possui uma forte ligação com a família Mishima, inclusive mostrando que conhece o estilo de karatê do velho Heihachi; este que não foi deixado de lado totalmente, após sua derrota “definitiva” no jogo anterior, e mostra certa ligação neste jogo.

Tekken 8

Com a difícil missão de ultrapassar a barreira da história contada até então, Tekken 8 entrega uma história que respeita muito o lore da franquia, mesmo abusando de clichês e de momentos épicos até demais, exagerando nos acontecimentos ou até mesmo em combates repetitivos contra um inimigo forte demais capaz de aguentar sete rounds num mesmo combate.

Tekken 8 é a resposta que eu precisava e a certeza de diversão garantida.

O novo motor gráfico utilizado neste lançamento conseguiu apresentar algo que eu nunca tinha visto antes, com cenários repletos de elementos animados, texturas do ambiente aos vestuários, efeitos de iluminação que se adaptam aos cenários e entregando personagens com animações fluidas e detalhadas, dos golpes às expressões.

Muito conteúdo para jogar

Mesmo com uma história relativamente curta, com apenas três horas de duração e dividida em 15 capítulos, a Bandai Namco se preocupou em fazer com que Tekken 8 mantenha o jogador interessado e preso ao jogo. Para isso acontecer, além do modo história e o tradicional Arcade, nós temos também o Episódios de Personagens, que verticalizam a história de cada um dos personagens que aparecem neste oitavo jogo

Tekken 8

Para fechar como um quarto modo história (ou algo próximo a isso) temos o Missão Arcade, em que criamos um avatar para viajar pelo nostálgico mundo dos fliperamas, enfrentando diversos personagens e aprendendo as mecânicas de Tekken, para no fim participar do Tekken World Tour.

Tudo isso é trazido desde o início para o jogador explorar todas as formas de jogo e evoluir suas habilidades para encarar o rankeado do modo online. Somente assim você aprenderá como usar combos e ser vitoroso em lutas realmente difíceis, que exigem um conhecimento mais aprofundado de Tekken.

Tekken 8

Falando em evolução, além do modo Treino, você terá os Super Fantasmas para testar seu progresso, com oponentes controlados por IA e que contam com um aprendizado de máquina para ele simular um estilo do próprio jogador. Ou seja, depois de muito jogar você conseguirá enfrentar você mesmo para tentar ultrapassra seu nível atual.

Ainda nesse quesito de aprendizado, os replays das partidas apresentam dicas de golpes ou situações que aconteceram durante o combate para você entender ou conhecer alternativas e soluções, permitindo que você assuma o controle para testar o “conselho” apresentado.

Tekken 8

Claro que não poderia faltar o modo online, que aprendeu com outros jogos de luta e oferece o netcode via rollback, para partidas mais fluidas e independente da região que os jogadores estiverem. Seguindo algo próximo do que vimos em Street Fighter 6, temos um lobby para você navegar com seu avatar, interagir com outros jogadores e escolhendo lutar com Sombras ou em partidas, seja contra adversários pelo mundo ou aleatórias.

O Tekken Ball retorna para completar todos os modos de jogo, em que precisamos acertar a bola no adversário e sem deixá-la cair no chão, oferecendo sempre partidas imprevisíveis e divertidas.

Personagens e mecânicas para todos os tipos

Com a permanência do Rage e Rage Art, que foram apresentadas no título anterior, a grande novidade do oitavo jogo é o Heat System. Com ela você terá uma oportunidade por turno, gastando uma pequena barra que fica abaixo da sua vida, para você ser mais agressivo.

Tekken 8

Você terá uma habilidade exclusiva para cada personagem, conhecida como Heat Smash, ou até mesmo desferir um Heat Dash, que consiste em prolongar seu combo ao avançar contra seu adversário. O mais legal dessa novidade é a facilidade em executar com apenas um botão e oferecer uma mecânica capaz de virar a partida.

Além do sistema Heat, Tekken 8 larga com 32 personagens para você aproveitar a jogatina, tendo Reina, citada anteriormente, e mais quatro novos personagens: uma nova transformação de Jin (que não comentarei para evitar spoiler), Azucena Ortiz, do Perú e filha de um magnata do café, Jack-8, com a pior versão do ciborgue da G Corporation, e Victor Chevalier, um veterano de guerra e integrante da União das Nações.

Tekken 8

Outro destaque que vale ser levado em conta, muito próximo ao que você aproveitará do visual, está na trilha sonora. Tekken 8 possui um tema principal muito bom e, além da mistura eclética de estilos ao longo do jogo, oferece um jukebox para você escolher muitas músicas dos outros títulos da série para escutá-las em qualquer cenário e partida.

Tudo isso acaba resultando em muitas horas de jogatina, que são recompensados com dezenas de conteúdos para serem desbloqueados. De visuais às artes, você precisará de muitas partidas para conseguir completar a galeria e as customizações disponíveis para cada personagem ou até mesmo seu avatar.

Tekken 8

Tekken 8 é a obra prima da franquia e, além de fechar um ciclo, oferece uma nova porta de entrada para quem ainda não conhece a franquia. Perder a noção das horas durante a jogatina é algo muito fácil, assim como deixei esse review longo, para você ter a certeza de que esse é o jogo de luta obrigatório para a nova geração.

E se até o momento eu tinha alguma dúvida sobre o principal motivo de comprar um console dessa geração atual, seja PS5 ou XBox, Tekken 8 é a resposta que eu precisava e a certeza de diversão garantida, porém jamais imaginei que viria de um jogo de luta. Com aquele final de história, que venha Tekken 9 ou ao menos um bom DLC (que não seja apenas o anúncio de Eddy Gordo).

100%


Prós:

🔺 Excelente jogo de luta
🔺 Visuais incríveis e muito conteúdo
🔺 A história conseguiu surpreender pela qualidade
🔺 Muitos modos de jogo para todos os gostos
🔺 Mecânicas que deixam o jogo mais acessível

Contras:

🔻 História muito curta
🔻 Poucos personagens novos

Ficha Técnica:

Lançamento: 26/01/24
Desenvolvedora: Arika, Tekken Project
Distribuidora: Bandai Namco
Plataformas: PS5, Xbox Series, PC
Testado no: PS5

Review – Ruff Ghanor

Rafael NeryRafael Nery27/02/2024

Review – Penny’s Big Breakaway

Renato Moura Jr.Renato Moura Jr.27/02/2024