Skip to main content

Quem é fã do bom e velho Harvest Moon (aqui no ocidente conhecido como Story of Seasons, de uns tempos para cá) provavelmente vem sofrendo com a franquia já têm alguns anos. Ao contrário de diversos clássicos, ela não foi deixada na geladeira e nadou contra essa maré, recebendo incontáveis títulos modernos. O problema é que a qualidade da maioria deles é bem questionável e as novidades acrescentadas entre um e outro foram um tanto insignificantes, no geral.

Dito isso, chegou o momento da Marvelous começar a apelar para a nossa nostalgia e apostar em remakes das entradas mais populares da série. Tudo começou em 2020, com o lançamento de Friends of Mineral Town, mas agora chegou a vez do meu preferido! Story of Seasons: A Wonderful Life ocupa um espacinho especial no meu coração e, mesmo sem ter criado nenhuma expectativa para essa versão moderna, fico contente somente pelo fato dele estar recebendo uma nova chance de brilhar.

A vida é bela

De todos os Harvest Moon/Story of Seasons que joguei, A Wonderful Life com certeza é o que traz a abordagem mais madura sobre a vida. Tudo aqui ainda é exageradamente caricato e fofinho, mas pela primeira vez tínhamos a oportunidade de acompanhar a trajetória do nosso protagonista de uma forma mais realista: dando os primeiros passos na sua fazenda, conhecendo pessoas, se casando, tendo filhos e, aos poucos, envelhecendo.

Bem-vindo de volta!

O jogo nos introduz ao pacato vilarejo de Forgotten Valley, que como o nome já entrega, fica em um lugar bem esquecido da sociedade. Quem jogou o clássico no GameCube ou PlayStation 2 provavelmente se lembra desse lugar como Forget-Me-Not Valley, mas este remake recebeu uma nova localização, então você vai perceber que vários personagens também estão com nomes diferentes – a Celia agora é Cecilia e a Muffy virou Molly, por exemplo.

Assim como no remake de Friends of Mineral Town, agora você também tem a liberdade de criar um protagonista masculino ou feminino sem precisar comprar um jogo totalmente novo para isso. Contudo, as novidades não param por aí! Você tem a opção de ter um personagem não-binário e a customização do seu fazendeiro está bem mais ampla, ainda que bastante limitada. É possível escolher cor da pele, penteados e até a cor dos olhos (uma pena que demorou duas décadas para termos essa possibilidade).

Dá para customizar, mas preferi manter como no clássico

Após criar seu personagem, partimos para a ação e somos apresentados a nossa mais nova fazenda em Forgotten Valley – herança do vovô, como de costume. A partir daqui, cabe exclusivamente a você decidir como vai fazer aquele lugar prosperar, ao mesmo tempo que deve se preocupar em cultivar relacionamentos e, é claro, encontrar o par perfeito para se casar e ter uma família.

Esbanjando carisma

Logo de cara, quem jogou o antigo também vai notar algo de diferente: a adição de cenas extras que criam interações exclusivas entre os personagens e seu protagonista. Todas elas funcionam como eventos que ajudam a alavancar a simpatia dos vizinhos pela sua pessoa e, em sua maioria, simplesmente acontecem do nada. Literalmente na primeira vez que saí da fazenda tive a chance de ver uma cena com a Molly, o que automaticamente aumentou um pouco da barrinha de “afeto” dela. Não nego que foi estranho, afinal foi a primeira vez que conversamos e ela já me tratou como um pretendente, então nesse aspecto o jogo falha um pouquinho.

Essas cenas enriquecem os relacionamentos do jogo, sendo uma adição muito bem-vinda. Só quem jogou o antigo sabe como era difícil ser amigo das pessoas e ver algo diferente acontecer, simplesmente porque ninguém tinha noção do que precisava ser feito. Cada habitante gosta de presentes específicos e sai de casa em determinadas horas do dia, então você precisava se adaptar aos horários deles ao mesmo tempo que tinha as responsabilidades da fazenda! É fato que essa parte não mudou, mas pelo menos está mais fácil cultivar amizades.

Cortejando a escolhida na frente do sogrão

Já se tratando dos relacionamentos amorosos, temos uma grande novidade desta vez. A Wonderful Life é o primeiro Story of Seasons a permitir que você se case com pessoas do mesmo sexo, então todas as pretendentes da versão original e os rapazes de Another Wonderful Life estão disponíveis, independente do gênero do protagonista. O remake também está repleto de cenas inéditas com a sua família, então prepare-se para uma overdose de fofura.

Fotogênico

Forgotten Valley continua basicamente a mesma coisa, com tudo em seu devido lugar. Nem mesmo o visual repaginado conseguiu tirar aquela sensação de déjà vu, principalmente porque optaram por manter o estilo gráfico bonitinho e simplório. Nada contra, mas achei que poderiam ter caprichado um pouco mais nesse aqui – principalmente porque a atmosfera do jogo combinaria com gráficos mais detalhados. Por outro lado, não dá para negar que quem jogou o antigo no PS2 vai estranhar muito de jogar no PS5 com 60fps constantes, já que no clássico o game lutava com todas as forças para se manter dentro dos 20fps.

Infelizmente, uma coisa que não mudou é a falta de praticidade para pegar trecos no inventário. Você ainda precisa ficar passando diversos itens até alcançar o que quer no atalho, além da confusão de trocar de abas. Tudo isso poderia ser facilmente resolvido com uma roda de itens customizável, onde você escolhe o que quer guardar ali. Acabou que as mudanças de gameplay deste remake foram bem pouco significativas, para não dizer inexistentes.

Agora você pode tirar fotos do seu cachorro

Falando em novidades, ainda temos mais algumas coisinhas. Nosso personagem agora tem uma câmera que te permite fotografar tudo que der na telha, e o melhor: suas fotos ficam expostas em cima da sua cama. É uma versão mais simples de um Modo Foto, mas funciona. Você também vai notar que sua fazenda possui uns detalhezinhos novos, como um sino do lado de fora do galinheiro. Pois é, agora não precisa mais tirar cada galinha, uma por uma, para colocá-las do lado de fora – basta tocar o sino! Felizmente, eles pensaram nesse tipo de praticidade.

No demais, Story of Seasons: A Wonderful Life segue sendo o que já era: maravilhoso! É sempre bom passar um tempinho nesse lugar esquecido com seus habitantes tranquilos, sendo um jogo ideal para relaxar a mente. Pode ser que não tenha mais o apelo que já teve em sua época, mas com certeza vai dar um golpe forte na nostalgia de quem é fã das antigas.

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024