Skip to main content

O reboot de Star Wars: Battlefront, lançado em 2015 pelas mãos da DICE (mesmo estúdio responsável pela franquia Battlefield), está a apenas um ano de completar 10 anos de vida. O tempo realmente voa e, até hoje, experienciar esses títulos modernos de Battlefront continua sendo uma experiência incrível! A melhor parte é que os últimos lançamentos não tiraram o brilho da vanguarda da série, que começou lá em 2004 no PS2, Xbox e PC.

Felizmente, a Aspyr continua relançando os principais jogos clássicos de Star Wars nos consoles modernos, dessa vez trazendo versões remasterizadas de Battlefront 1 e 2, lançados em 2004 e 2005, respectivamente. Além do upgrade visual, a coletânea também inclui novos mapas, novos personagens jogáveis e um incrível modo online que suporta até 64 jogadores em um único mapa. Finalmente podemos jogar os primeiros Battlefront do jeito certo!

Guerra sem fim

Para quem nunca jogou nenhum Battlefront, pense nesta série como um jogo de tiro ambientado no universo de Star Wars, com grande foco em multiplayer e um modo singleplayer mais discreto. Aqui, a proposta não é assumir o papel de um Jedi ou usuário da Força (apesar de existir essa possibilidade), mas sim encarnar um soldado que está no meio da guerra, partindo para a ação em algumas das batalhas mais memoráveis dos filmes.

O primeiro título trazia conteúdo dos seis primeiros filmes da franquia (Episódios I ao VI), contando com três modos singleplayer e um icônico multiplayer. Apesar do jogo funcionar muito bem quando jogado sozinho, ele fica mil vezes melhor no online, já que aqui sentiremos a loucura da guerra na pele. Podemos compará-lo a um Battlefield moderno, onde tudo acontece ao mesmo tempo e precisamos nos situar no meio daquele caos de tiros de blasters, explosões e naves para todos os lados. É Star Wars em sua mais pura essência!

No singleplayer, podemos jogar o modo Campaign, que compila diversas batalhas ambientadas nas Guerras Clônicas ou na Guerra Civil Galáctica, mas sem nenhum enredo elaborado. O segundo modo é o Galactic Conquest, que mistura a ação do jogo com elementos de estratégia; o objetivo é conquistar diversos planetas e proteger seu território de invasores – e já alerto que esse modo é altamente viciante. O terceiro é o Instant Action, que permite ao jogador entrar em qualquer batalha que desejar.

Star Wars: Battlefront II expandiu todo esse conteúdo com novos modos, novos mapas e personagens adicionais para jogar, deixando o que já era bom ainda melhor! Aqui o destaque vai para a campanha, que agora tem uma narrativa mais elaborada e conta a perspectiva de um veterano da 501º Legião ao longo das Guerras Clônicas. O Instant Action também trouxe novos modos, incluindo Capture the Flag, Hunt Mode e o divertidíssimo Hero Mode, que nos permite encarnar personagens dos filmes em batalhas épicas.

O que tem de novo?

Star Wars: Battlefront Classic Collection adapta esses dois clássicos para moldes modernos, então agora podemos jogar ambos em 4K escalonado e com um framerate que ultrapassa os 60 fps. No modo online, esse dinamismo faz bastante diferença – sem contar o fato de que, mesmo com texturas remasterizadas, podemos dizer que esses dois jogos envelheceram como um bom vinho. Para um game lançado há 20 anos, o visual continua no mínimo impressionante.

Antes de começar a jogar, temos a possibilidade de selecionar alguns filtros que mudam as cores do jogo. Eu sinceramente não vi muita utilidade nesse recurso, principalmente porque alguns desses filtros deixam a imagem completamente bizarra. Ainda assim, não dá para deixar de considerar que é algo novo que foi adicionado nesta versão, então para quem quiser experimentar o game de um jeito diferente, existe essa possibilidade.

A coletânea também traz algumas novidades em ambos os jogos, com mais destaque no segundo. O primeiro Battlefront recebeu o mapa adicional Jabba’s Palace, enquanto o segundo recebeu quatro mapas novos e dois personagens no Hero Assault: Asajj Ventress e Kit Fisto (para a alegria dos fãs de Clone Wars). O Hero Assault também recebeu mais quatro mapas jogáveis: Death Star, Kashyyyk, Kamino e Naboo.

A jogabilidade permanece idêntica aos antigos, o que não chega a ser algo totalmente positivo. O primeiro Battlefront é até melhor que o segundo nesse quesito, já que com o apertar de um botão conseguimos alternar entre visão em primeira e terceira pessoa. Em Battlefront II, esse botão é substituído pela função de correr, sendo necessário abrir o menu e entrar nas configurações para mudar o estilo de câmera. Acaba sendo algo totalmente inviável de se fazer no meio da ação, especialmente quando estamos jogando online.

Já o modo online continua delicioso. Não tive nenhum problema de conexão em todas as partidas que joguei e a variedade de mapas deixa tudo melhor. A proposta é simples: você escolhe um lado pelo qual lutar, uma classe de soldado (com armas e atributos diferentes) e começa a conquistar o território inimigo. Conforme progride, é possível renascer como personagens do filme, deixando tudo ainda mais divertido.

Como estive jogando de forma antecipada para a realização deste review, infelizmente não consegui jogar uma partida completa com 64 jogadores, mas com certeza é uma experiência que quero encarar após o lançamento. Fora isso, a única crítica que tenho é referente à remasterização dos vídeos e cenas cinematográficas, que permanecem em uma qualidade péssima. É fato que quase todo remaster passa por isso, mas muitas das cutscenes vistas aqui são cenas dos filmes, então não entendi porque deixaram em uma resolução tão baixa.

Star Wars: Battlefront Classic Collection tem nostalgia de sobra para qualquer fã da saga. Seja alguém que tenha jogado esses títulos no passado ou apenas um curioso que deseja conferir as origens da série, vale muito a pena dar uma nova – ou uma primeira – chance para esses clássicos. Eles continuam tão divertidos quanto costumavam ser e o modo online está melhor do que nunca, garantindo tudo que a coletânea precisa para manter essa guerra viva por mais algumas décadas.

87 %


Prós:

🔺 Reúne dois grandes jogos com conteúdo adicional
🔺 Multiplayer online com capacidade para 64 jogadores por partida
🔺 Apesar de ser um remaster, os gráficos envelheceram muito bem
🔺 O multiplayer continua incrivelmente divertido
🔺 Ainda tem split-screen!

Contras:

🔻 Poderiam ter adaptado alguns elementos da jogabilidade
🔻 As cutscenes permanecem em baixa resolução
🔻 Alguns dos filtros de imagem disponibilizados são simplesmente bizarros

Ficha Técnica:

Lançamento: 14/03/2024
Desenvolvedora: Aspyr
Distribuidora: Aspyr
Plataformas: PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series, Switch, PC
Testado no: PS5

Imagem de Children of the Sun

Review – Children of the Sun

Marco AntônioMarco Antônio09/04/2024
imagem de Ereban: Shadow Legacy

Review – Ereban: Shadow Legacy

Marco AntônioMarco Antônio09/04/2024