Skip to main content

Neve infelizmente não é comum no Brasil. E, de modo geral, a criançada não faz ideia de como é ter que faltar às aulas por conta do frio intenso e a neve cobrindo tudo pela cidade – coisas que a gente só vê em filmes, séries e desenhos. South Park: Snow Day traz os jovens garotos mais boca-suja das animações vivendo uma nova aventura em um bizarro inverno repentino.

Distribuído desta vez pela THQ Nordic ao invés da Ubisoft, responsável pelo excelente Stick of Truth e o mais fraquinho Fractured But Whole, Snow Day traz uma gameplay totalmente diferente. Uma abordagem semelhante à das aventuras mais fantásticas dos garotos na série e uma narrativa não tão apelativa quanto se espera e se conhece do mundo de South Park. Coloque uma blusa, novato! É hora de dominar outra vez.

Respeite minha autoridade como Grande Bruxo

South Park: Snow Day abre com uma cutscene animada ao estilo clássico da série, na casa de Cartman, onde sua mãe assiste aterrorizada ao noticiário que reporta uma terrível nevasca. Tida como a pior nevasca da história, esse temporal tem destruído a cidade de South Park e impedido que pessoas se locomovam e que serviços alcancem os necessitados e em risco. No entanto, tudo que Cartman quer saber é se haverá escola ou não no dia seguinte.

Imagem de South Park: Snow Day

Com tamanha catástrofe acometendo a cidade, obviamente a escola acaba não abrindo e isso é uma vitória para Cartman, que chama todos seus amigos que já conhecemos para brincar na neve, incluindo o garoto Novato, vulgo você jogador. Com a cidade toda coberta de neve, Cartman e seus amigos continuam a tradição de fantasias fantásticas medievais, com Cartman como O Grande Bruxo, Kyle o Rei dos Elfos, Stan o Bárbaro e a inesquecível Princesa Kenny, introduzida na época da Guerra de Consoles.

Inicialmente, o jogador enfrenta Kyle e seu exercito de elfos, onde após ser derrotado se une à Cartman e ao jogador na assembleia do “reino” de Cartman. Kyle diz que estava se preparando para atacar outra pessoa, alguém ainda mais poderoso, capaz de lançar um feitiço de magia negra que pode estar causando uma nevasca interminável em South Park e agora, com a intervenção do jogador, todo seu plano foi por água abaixo.

Para poder evitar que South Park seja coberta eternamente pela neve, resta ao jogador derrotar e unir os garotos contra um personagem já conhecido da série e que eu particularmente não esperava ver como antagonista. Escolha sua arma, classe e carta “apelona” e não se esqueça: outros dois novatos estragaram as brincadeiras por se tornarem apelões demais. Será que você também será lembrado assim?

Imagem de South Park: Snow Day

Uma nova guerra, mas não de consoles

O jogador, como Novato, deve mostrar para os garotos que veio para ficar e marcar seu nome nas batalhas campais de neve. Tanto Kyle, Stan e Kenny possuem grandes exércitos que o jogador enfrenta em ondas de ataque. Sempre que se chega à uma nova área dos mapas do jogo, inimigos começarão a vir para impedir o avanço do jogador, mas ele não está sozinho.

South Park: Snow Day tem um grande foco em jogar com um grupo de amigos ou jogadores aleatórios, com uma party de até quatro jogadores, que devem se unir usando diferentes cartas de aprimoramento, apelação e build de personagens para poder enfrentar os desafios do jogo. Caso queira, também é possível jogar uma campanha singleplayer onde três bots irão agir como seus aliados nas batalhas, sendo até bem capazes de dar dor de cabeça para os inimigos.

O jogo apresenta três armas brancas e três armas a distância, o que dá o total de nove combinações diferentes de abordagem. As armas brancas são as que mais alteram o combate: as adagas oferecem um gameplay mais ágil, com ataques rápidos e fluídos, enquanto a espada e escudo mescla bem defesa e ataque e permite um gameplay mais seguro. Após derrotar Stan, liberamos o Machado +10 dele, feito com uma placa de transito serrilhada, uma arma mortal usada por aqueles que querem bater o mais forte possível.

Imagem de South Park: Snow Day

As armas a distância são um arco e flecha, um cajado mágico e uma varinha lança-chamas. Inicialmente todos são bem fracos e servem mais como apoio ou uma maneira de acertar inimigos em posições elevadas. Com a adição de cartas de poder, que são ganhas com Jimmy ao final das áreas, você aumenta a força das arma brancas, de distancia e suas habilidades.

O destino escrito nas cartas

As cartas de Jimmy servem para aprimorar os atributos escolhidos pelo jogador enquanto está na base, no jardim da casa de Cartman. Das habilidades, seis ao total, podemos escolher sempre duas para levar conosco, sendo elas um totem de cura, drones, lançadores de neve, uma investida poderosa, uma bolha escudo e um poderoso peido capaz de nos lançar ao ar e envenenar os inimigos que ficarem na nuvem de gás.

As cartas são capazes de não só fortalecer, como também dar capacidades únicas para cada habilidade, como lançadores de neve explosiva, com bombinhas presas à elas, totems de cura que ferem os inimigos com ondas sonoras, ou até mesmo coquéteis molotov que pulam para fora da varinha lança-chamas após acabar o uso dela, uma chance de dano extra enquanto recarrega ela.

Imagem de South Park: Snow Day

As cartas de Jimmy também possuem níveis, indo desde comum até lendárias. Para aumentar a qualidade delas, devemos usar uma das três moedas do jogo: Papel Higiênico, Platina e Matéria Escura. Como nenhuma ajuda está chegando a`a South Park e as lojas estão todas fechadas, papel higiênico é ouro nos tempos atuais! As moedas de platina são usadas para itens cosméticos, enquanto a matéria escura permite que Mr. Hankey (o Cocô Natalino) acesse o cérebro do personagem e aumente seu status.

Em certos momentos ainda é possível se encontrar com Henrietta, uma das góticas da cidade, que possui cartas de tarot sombrias capazes de dar upgrades e melhorias diferentes para o jogador, como recarregar uma carga da carta apelação, 100 rolos de papel higiênico, sacrificar uma das cartas de armas ou habilidade para fortalecer outra. Tudo vai depender da sua sorte e da vontade do Deus sombrio Cthulhu.

Pois saiba que meu poder é infinito x2!

Outro grande aspecto importante de South Park: Snow Day é o uso das cartas de apelação, cartas que dão poderes e bônus temporários incríveis ao jogador, mas que os inimigos também podem usar. No caso de estar jogando sozinho, o jogador pode usar apenas uma carta apelação. Caso tenha mais jogadores, o time terá mais táticas apelonas, pois cada jogador vai possuir sua própria carta, fazendo assim as batalhas ficarem até bem mais fáceis.

Imagem de South Park: Snow Day

Mesmo não parecendo, South Park: Snow Day é bem desafiador. Mas aqui entra uma frustração minha: Snow Day referencia os jogos anteriores, porém foge completamente dos sistemas implementados por eles, mudando a abordagem, humor e, principalmente, o combate.

O combate infelizmente tem aquele ar que sempre descrevo em meus reviews como “flutuante”. Um combate sem impacto e peso, onde após um tempo tudo se torna apenas um button mashing de todos os lados. É muito fácil atordoar um inimigo em uma onda de ataques e habilidades, mas o mesmo pode ocorrer com você caso não tome cuidado o suficiente.

Isso acaba tornando o jogo maçante e pouco interessante de investir tempo a longo prazo. O desenrolar da narrativa também é um tanto quanto previsível e o fato do game ser bem curto não ajuda também. É um jogo onde, para se tirar proveito total, o certo seria jogar com amigos. Custando R$89 no Steam no lançamento, o que não é tão caro pelo que oferece, diria que o problema mesmo está na falta de inovação.

Imagem de South Park: Snow Day

Retornando à rotina

A qualidade gráfica de South Park: Snow Day é um ponto alto. Aliás, um remake de South Park (Nintendo 64, PlayStation 1) com estes gráficos seria uma experiência incrivelmente divertida. Pena que não dá para explorar a cidade livremente, algo que teria deixado este novo jogo bem mais divertido. Os desenvolvedores jogaram de maneira segura e fizeram um bom trabalho, mas que não chega a ser marcante.

Ao final de mais uma aventura com os quatro garotos mais boca-suja da televisão, fica um gosto de quero mais. Afinal, o jogo usa poucas tramas adicionais que poderiam trazer locais e personagens famosos da série. Os Ruivos, Jesus, toalhinha, Mr. Slave, Mr. Kim e Dr. Mephesto sequer aparecem ou são citados.

South Park: Snow Day é como o título descreve, uma chance de revisitar algo da infância/juventude, mas que hoje em dia é mais voltado para um outro público, mais jovem e com outras ideias e visão de mundo. O gameplay, exploração e humor deixam a desejar, mas, para um simples jogo explorando uma aventura que caiba em um ou dois episódios da série, South Park: Snow Day é a pedida correta!

70 %


Prós:

🔺 Divertido na dose certa
🔺 Divertido para se jogar com um ou mais amigos
🔺 Gráficos excelentes, além de ser bem nostálgico

Contras:

🔻 Combate sem peso e repetitivo após um tempo
🔻 Pouca inovação e trama previsível
🔻 Ausência de co-op local

Ficha Técnica:

Lançamento: 25/03/2024
Desenvolvedora: Question LLC
Distribuidora: THQ Nordic
Plataformas: PC, PS5, Switch, Xbox Series
Testado no: PC

Imagem de Children of the Sun

Review – Children of the Sun

Marco AntônioMarco Antônio09/04/2024
imagem de Ereban: Shadow Legacy

Review – Ereban: Shadow Legacy

Marco AntônioMarco Antônio09/04/2024