Skip to main content

A chegada de Sonic Superstars, apertado ao lado de Super Mario Bros. Wonder e de Marvel’s Spider-Man 2, é acima de tudo uma comprovação para a SEGA de que a sua marca mantém a relevância no mercado e que o público ainda está de braços abertos para mais uma aventura divertida do ouriço azul – principalmente em 2D.

Não precisamos de muito para explicar sobre o personagem e a incansável guerra contra o Dr.Eggman/Robotnik. Agora, aliado de Fang the Hunter e seu pequeno “robô”, mais uma vez as esmeraldas estão em risco e cabe aos heróis correrem, pularem e detonarem uma série de máquinas malucas em seu caminho para resgatá-las. Além disso, eles precisam também salvar as pequenas criaturas que foram capturadas junto.

Assim como seu maior rival dos anos 90, a história não muda muito – porém, a diversão sim. Neste caso, ela só tem a acrescentar dentro da experiência que mostra para mim e para todos que buscarem o título que dá para manter a sua estrutura e ainda assim entregar tudo e mais um pouco do que se espera de um jogo de plataforma.

Sua espera acabou, Sonic Superstars já está entre nós

Acelerando em Sonic Superstars

Um dos aspectos que mais chamam a atenção de Sonic Superstars é a sua criatividade. Cenários, a forma como os personagens interagem com a fase e também os inimigos vistos gritam “inovação” para o jogador e também fazem você se lembrar daquelas tardes com o Mega Drive, chuva e muitas horas correndo de uma parte para outra.

Os chefões e elementos que surgem para te atrapalhar também são um show à parte, entregando não apenas um jogo super divertido e simples para toda a família, mas também um espetáculo visual. Você pode me falar sobre Forces, Mania, Frontiers e diversos outros games que saíram, mas é neste aqui que você vai se encantar.

Criatividade é a palavra-chave para esta aventura

Outro ponto importante a se discutir é que Sonic Superstars é extremamente simples e intuitivo. Seus modos não carregam muitas firulas, as fases contam com elementos que dispersam a confusão da alta velocidade e até mesmo crianças pequenas poderão curtir a jornada. Também podemos curtir com modos adicionais para quem busca mais desafio, como o “Time Attack”.

Além disso, as esmeraldas não são apenas itens que você coleta e deixa guardado na sua mochila. Elas oferecem poderes especiais aos personagens – como se transformar em líquido para atuar em trechos aquáticos ou enxergar plataformas escondidas. Isso ajuda bastante, além das próprias habilidades de cada um dos heróis: Amy tem um pulo duplo, Tails pode voar e Knuckles pode subir paredes, por exemplo.

Correndo contra o tempo

Um dos grandes problemas em Sonic Superstars é justamente o multiplayer, onde o título mais devia brilhar. Como cada personagem tem um foco, se torna uma dificuldade eles se acompanharem e até seguirem o mesmo ritmo. Knuckles, por exemplo, tem uma aceleração péssima – em comparação ao próprio protagonista, que em 2 segundos dispara para qualquer um dos lados.

A experiência também é bem curta, mas nada que realmente vá te desanimar neste sentido. São 11 grandes atos, que seguem de 1 a 3 fases cada, quais vão te dar um bom trabalho para resgatar as esmeraldas e também para enfrentar alguns dos chefões. Além disso, com os modos adicionais e o capítulo extra que é aberto ao seu fim, você passará um bom tempo brincando por lá – por mais que sua história tenha se encerrado.

Além dos 11 atos, há um capítulo extra ao final

Particularmente falando, eu adorei tudo o que vi de Sonic Superstars e me trouxe a mesma sensação que tive ao jogar outras experiências marcantes – como alguns títulos da franquia Super Mario Bros. e até Rayman Legends. Extremamente colorido e alegre, não demora nada para entrar no ritmo e disparar em direção ao horizonte.

Não tenho como falar para você qual é melhor, se é ele ou Super Mario Bros. Wonder ou Marvel’s Spider-Man 2. O que posso afirmar é que esta é a melhor opção possível para curtir um dos personagens mais carismáticos do mundo dos games e com toda a velocidade e zêlo possível. Nem parece que a Arzest é a mesma que nos trouxe o fiasco que foi Balan Wonderworld, para ser bem honesto. Só mergulhe mais uma vez no reino do ouriço azul e seja feliz.

90%


Prós:

🔺 Extremamente divertido
🔺 Um dos melhores Sonic 2D dessa geração
🔺 Simples e colorido
🔺 Diversidade age de forma positiva
🔺 Tem mais coisas a se fazer além da história

Contras:

🔻 O multiplayer não está tão bom assim
🔻 Experiência pode ser curta para quem não explora os demais modos

Ficha Técnica:

Lançamento: 17/10/23
Desenvolvedora: Arzest
Distribuidora: SEGA
Plataformas: PS4, PS5, PC, Xbox Series, Xbox One, Switch
Testado no: PS5

Review – Ruff Ghanor

Rafael NeryRafael Nery27/02/2024

Review – Penny’s Big Breakaway

Renato Moura Jr.Renato Moura Jr.27/02/2024