Skip to main content

O tempo passa rápido. E quando menos se espera, uma nova coletânea de jogos surge para reforçar isso. Com SNK 40th Anniversary Collection, exclusivo para Nintendo Switch, não foi diferente. Rolou um forte baque quando vi que um dos títulos do pacote, Ikari Warriors, que eu jogava muito no fliperama quando era pirralho, foi lançado há 31 anos. Acompanhado do baque veio aquela sensação gostosa de nostalgia, de poder matar saudades de um clássico que eu adorava e também odiava, pois sempre me arrancava muitas fichas.

SNK 40th Anniversary Collection é isso aí, uma viagem pelo tempo que permite relembrar ou conhecer pela primeira vez games da SNK que marcaram época nos arcades e consoles. E diferente da proposta dos consoles miniaturizados, aqui a seleção não é necessariamente apenas de jogos bons. Tem umas tranqueiras no meio, mas que possuem seu charme e importância na história da famosa empresa japonesa.

Shin Nihon Kikaku

Desde o lançamento, a coletânea dispõe de 14 títulos pra jogar. E outros 11 jogos serão adicionados à biblioteca em dezembro, através de dois DLCs gratuitos pra quem adquiriu a coleção. Os 14 jogos são: Alpha Mission, Athena, Crystalis, Guerrilla War, Ikari Warriors, Ikari Warriors II: Victory Road, Ikari III: The Rescue, Iron Tank: The Invasion of Normandy, P.O.W., Prehistoric Isle, Psycho Soldier, Street Smart, TNK III e Vanguard. Uma seleção bem equilibrada de títulos lançados entre 1981 e 1990.

Imagem do jogo SNK 40th Anniversary Collection
Vídeo game também é cultura!

No dia 11 de dezembro será lançado o DLC Bundle 1, incluindo mais 5 jogos pra lista: Munch Mobile, Fantasy, Sasuke vs Commander, Chopper I e Time Soldiers. Dois dias depois entram os últimos 6 jogos com o DLC Bundle 2: Bermuda Triangle, Paddle Mania, Ozma Wars, Beast Busters, SAR: Search and Rescue e World Wars. Uma curiosidade: Ozma Wars foi o primeiro game produzido e distribuído pela Shin Nihon Kikaku (nome utilizado antes de virar a sigla SNK), isso no longínquo ano de 1979.

Essa cacetada de nomes de jogos pode não significar nada pra você caso tenha nascido nos anos 90 ou depois. Confesso que eu mesmo perdi boa parte destes games na época pelo simples fato de não ter nascido ou ser muito pequeno pra entrar em casas de fliperama. Meu contato com vídeo games começou aos 4 anos com o Atari 2600, isso em 1986, mas fliperamas mesmo só fui jogar no finalzinho dos anos 80 (e sempre acompanhado do pai, claro). Dito isso, de todos os 25 jogos da lista, lembrando que boa parte saiu também para consoles, eu só havia jogado 7.

Claro que se eu tivesse corrido atrás eu teria conhecido os demais jogos através de colecionadores ou mesmo com emuladores, mas não foi o caso. Só fui conhecer os outros 18 títulos agora, jogando no Switch. Aliás, SNK 40th Anniversary Collection é um emulador completo: você pode configurar o nível de dificuldade, número de vidas, a disposição da tela, o tipo de filtro, qual versão irá jogar, salvar o jogo a qualquer momento, avançar e rebobinar a ação. Tudo bem prático, com menus intuitivos e opções extras em determinados jogos.

Imagem do jogo SNK 40th Anniversary Collection
P.O.W. é a onomatopeia perfeita pro som desse soco na cara da malandragem.

Uma coisa que gostei bastante é a forma como a SNK decidiu montar o layout de navegação da biblioteca. Lembra muito a interface de projetos montados em Raspberry Pi, em que você visualiza o logotipo do game com a arte ao lado e assiste a uma prévia de gameplay, junto de informações como ano de lançamento e plataforma original. A maioria dos 14 games iniciais possuem opção para trocar de região (Japão ou EUA), bem como escolher se irá jogar a versão arcade ou console (esta sempre mais simples, obviamente). Mas há exceções, como os games Crystalis e Iron Tank (ambos de NES).

Dificuldade implacável

É preciso ter em mente que todos os jogos do SNK 40th Anniversary Collection estão datados. Não vá querer jogar esperando uma jogabilidade polida ou algo assim. Mesmo na pura simplicidade, os games não são perfeitos – até os bugs e glitches foram mantidos. Agora uma coisa que não dá pra se acostumar, mesmo você sendo um ótimo jogador, é a dificuldade brutal: a SNK tinha fama de abusar até no nível “Easy” pra arrancar fichas da molecada. Ao jogar a trilogia Ikari Warriors, eu tive que abusar das artimanhas da emulação voltando a ação sempre que morria. E mesmo com essa ajudinha, tem jogos que limitam o número de continues.

Imagem do jogo SNK 40th Anniversary Collection
Psycho Soldier parece jogo de criança, mas pra chegar aí eu morri trocentas vezes.

Fazendo um apanhado geral, Crystalis é a única opção “a longo prazo” da lista. Um RPG divertido, inspirado em The Legend of Zelda e que virou cult, apesar de não ter feito sucesso na época. Athena e a sequência Psycho Soldier, ambos do gênero plataforma e com a mesma protagonista, são os mais bizarros do pacote. Street Smart é um jogo de luta com cara de beat ‘em up, no qual você não vê a barra de energia do adversário e sempre leva uma surra vergonhosa. Os meus favoritos são os jogos de “navinha” Alpha Mission, Prehistoric Isle e Vanguard, a trilogia Ikari Warriors, Guerrilla War e P.O.W. Os demais não me mantiveram interessado por muito tempo, em parte por culpa da dificuldade elevada.

A escolha do Switch para esta coletânea não poderia ter sido melhor. No modo portátil é possível mudar a orientação da tela pra jogar vários títulos na vertical, embora não dê pra apoiar o Switch na mesa sem um acessório. Alguns dos games permitem 2 jogadores sem problemas, sendo um joy-con pra cada, mas há aqueles que exigem o remapeamento dos controles para funcionar direito. Neste ponto a desenvolvedora responsável (e a mesma que cuidou do Street Fighter 30th Anniversary Collection), a Digital Eclipse, poderia ter feito um trabalho melhor. Por padrão é indicado o uso de dois pares de joy-cons para jogar co-op sem passar pela chatice do remapeamento dos comandos de cada game.

Imagem do jogo SNK 40th Anniversary Collection
Bora extinguir os dinossauros de novo em Prehistoric Isle.

Além dos jogos, a coletânea conta com um museu virtual caprichadíssimo. Há três opções pra conferir: SNK Complete Works, Bonus Features e Game Soundtracks. No primeiro você confere a linha do tempo de 1978 a 1990, detalhando a história da empresa e de cada jogo, os conceitos de gameplay, design dos gabinetes etc. No segundo tem artes conceituais, anúncios publicitários e bastidores. E no último você pode ouvir as músicas de cada título disponível. Tenho certeza que os colecionadores e fãs da SNK vão adorar todo esse conteúdo extra.

Com 25 jogos ao total, SNK 40th Anniversary Collection certamente vale a sua atenção. O port dos jogos ficou impecável, assim como a qualidade da emulação. Poder jogar um mesmo game em duas versões completamente diferentes (arcade e console) é incrível. Só espere o preço baixar, pois $40 dólares é um tanto caro pra ter jogos tão antigos e alguns deles bem ruins.

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024

Review – Blockbuster Inc.

Paulo AlmeidaPaulo Almeida04/06/2024