Skip to main content

Dois irmãos estão atrasados para a aula de magia depois de uma noite enchendo a cara no boteco. Chegando na escola, a aula é interrompida por um ataque das forças do mal! Este é o começo de REZ PLZ, novo jogo da Long Neck Games. Não é nada pretensioso. Aliás, é um negócio até bem simples.

No começo do jogo, os irmãos aprendem que eles têm acesso a cristais capazes de ressuscitar alguém. E essa é uma das grandes mecânicas de REZ PLZ. Eles aprendem uma lição quando são obrigados a apresentar uma magia que deveriam ter estudado, ao invés de encher a cara. Isso faz com que um deles morra de forma horrível, é claro. Sim, o humor do jogo é nesse tom, e eu adorei!

Imagem do jogo REZ PLZ
Lembrete: nunca encha a cara na véspera da aula.

É cooperando que a gente se lasca

Vamos falar do gameplay em si. Em REZ PLZ, você controla os dois irmãos, podendo trocar de um para o outro com apenas um botão. Fazendo isso, você precisa atravessar os poços de lava ou espinhos, e outras armadilhas que existem pelo cenário. Por exemplo, para atravessar uma parece, é preciso detonar uma dinamite. Para isso, um dos irmãos tem que pular uma plataforma alta e alcançar o detonador para o segundo poder passar. Nessas horas, um serve de impulso para o outro, aumentando consideravelmente o pulo.

A coisa mais legal do jogo é que, em muitas vezes, a melhor maneira de atravessar as armadilhas é simplesmente sacrificando um dos irmãos. Assim, passar por um fosso de espinhos se torna fácil se for sobre as costas do seu irmão morto, que se sacrificou para que o outro pudesse passar. Mas tudo bem: você pode ressuscitá-lo com cristais. Quer dizer, você pode fazer isso por um número limitado de vezes. Os tais cristais são três para cada um, sendo possível encontrar mais pelo caminho. Mas eles nunca são o suficiente para que o jogador simplesmente se mate à vontade. Você tem que pensar para não sacrificar um dos irmãos à toa e perder um cristal que poderia ser importante lá na frente. Por favor, não faça como eu.

O único problema mais complexo disso tudo é a curva de dificuldade. Quando o jogo começa ele apenas te mostra qual botão troca de personagem e qual pula basicamente. O resto você que se vire para descobrir. Além do mais, as armadilhas já começam complicadas. Uma das primeiras já exige o sacrifício de um dos irmãos. Se você não sabe que precisa fazer isso, vai ficar um tempão parado lá.

Imagem do jogo REZ PLZ
Só dá pra explodir a parede de pedra com o detonador.

É preciso dizer que o jogo permite que você compartilhe a brincadeira com outro jogador, o que deve tornar tudo mais hilário e divertido. Uma pena que eu não pude explorar essa opção. Outra coisa que é preciso elogiar no jogo são os gráficos. A escolha de fazer os personagens com cabeças superdimensionadas e olhos enormes foi acertada. Dá pra ver as expressões engraçadas deles quando morrem ou sempre que fazem qualquer outra coisa.

Não é como outros jogos em pixel-art, onde o rosto dos bonecos passa quase em branco. Ver um dos irmãos fazendo cara de desespero toda vez que vai cair num monte de espinhos é hilário. Contudo, ao contrário do gráfico, achei os sons um pouco aquém do que deveriam ser. Sei lá, esperava uma trilha sonora divertida e um pouco sinistra como a de um filme do Tim Burton. Mas não se pode ter tudo, não é?

Imagem do jogo REZ PLZ
A pixel-art é uma das coisas mais legais do jogo.

Reviva sempre que puder

O que posso dizer REZ PLZ é que é o jogo perfeito para quem gosta de uma plataforma com quebra-cabeças complicados. Adicionaram até o elemento co-op, permitindo chamar aquele seu primo, sobrinho ou irmão pra jogar junto e dar umas risadas. Mais uma vez, é uma pena que não pude fazer isso. Fiquei confinado a guardar minha tristeza sozinho por não conseguir passar de certas partes.

Diria que a Long Neck Games acertou em cheio com o jogo. Não fosse a dificuldade inconsistente, talvez REZ PLZ merecesse uma nota maior. Ainda assim, espero apresentar o jogo aos meus sobrinhos quando essa quarentena chata terminar. Acredito que eles vão adorar.

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024

Review – Blockbuster Inc.

Paulo AlmeidaPaulo Almeida04/06/2024