Skip to main content

No início do Nintendo DS, a The Pokémon Company decidiu inovar lançando um novo título no gênero mystery dungeon. Porém como sabia que ainda tinha muito público no Game Boy Advanced, não seria justo deixar essa galera de fora. Então nasceu o Pokémon Mystery Dungeon: Red Rescue Team e o Blue Rescue Team, cada um lançado para uma plataforma distinta em 2005, com a proposta de trazer a história de um humano transformado em monstro de bolso.

Hoje, com cerca de 10 jogos apenas dessa vertente, não precisa nem dizer que os fãs aprovaram demais, certo? Com o aniversário de quinze anos do primeiro lançamento, decidiram recriar a experiência dos Rescue Team originais para o Nintendo Switch, com uma nova direção de arte e trazendo alguns Pokémon que não apareciam nos antigos. A nostalgia bate forte e recomendo se juntar aos seus amigos, pois o resgate vale muito a pena.

O resgate Pokémon retornou!

Com o Nintendo Switch em mãos, é impossível não querer falar sobre a direção de arte do título. Em Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX o design dos monstrinhos, das fases, das cutscenes e de tudo causa um verdadeiro impacto enquanto passa na sua frente. Nunca um jogo da franquia inteira pareceu tão bem desenhado e envolvente com seu visual. Esse salto gráfico é muito agradável e bem-vindo tanto para os fãs antigos quanto para os novatos.

E não precisa se preocupar, tanto no modo portátil quanto na dock não há diferença alguma na performance do game. Seja qual for a sua preferência, em ambos os estilos você terá uma verdadeira obra de arte polida. Até mesmo a trilha-sonora, que ganhou novos arranjos é extremamente cativante, e tudo que conheceu no mais primitivo dos seus sentidos está ali de uma forma ainda maior e melhor do que eram.

Imagem do review de Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX
Contemplem essa arte linda.

A história também se mantém intacta, em todos os detalhes. Você ainda pode responder um questionário no início para saber qual Pokémon se tornaria, descobre que era um ser humano que acabou caindo naquele mundo e monta com seu amigo uma equipe de resgate. Simples, rápido e fácil para até uma criança saber onde se situar. Mas não vá pensando que tudo é infantil, tocando em vários pontos como amizade, abandono, temores e até mesmo a morte, que faz até os adultos terem um pequeno abalo emocional no caminho.

Na mais honesta comparação, diria que Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX traz o mesmo efeito que Pixar. Para as crianças tudo é lindo e maravilhoso, uma bela aventura com seus personagens favoritos. Para os adultos, várias reflexões sobre a vida e nossas escolhas. A cada novo capítulo, diálogo entre outros times ou com o seu parceiro Pokémon, uma sensação de que estamos revivendo alguns sentimentos está sempre presente. Para quem busca uma experiência diferente da franquia principal, aqui você terá uma aproximação ainda mais pessoal e intimista.

Imagem do review de Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX
A história pode ser simples, mas ainda emociona.

Quanto ao gameplay, ele continua exatamente o mesmo. Para o bem e para o mal. O rogue-like mantém o sistema de dungeons que criam estágios aleatórios conforme seu caminho avança, enfrentando e formando novos amigos Pokémon em seu caminho. Além dos ataques, cada monstro possui sua habilidade e ainda há a inclusão de qualidades raras. Desde o aproveitamento maior de itens utilizados, facilidade para captar novos membros pra sua equipe e até mesmo o cancelamento das variáveis de tipos usados para ataque, é uma ajuda a mais na saga.

Para sobreviver à subida e descida dos lugares, você precisa saber que os itens são essenciais. Além do HP de cada monstro, você também tem de se preocupar com a energia deles, que vai se desgastando conforme avança nas dungeons. Até mesmo os ataques se esvaem com uma facilidade enorme, o que exige que tenha sempre em seu estoque uma certa quantidade destes equipamentos já prontos para qualquer eventualidade.

Imagem do review de Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX
A gameplay se mantém a mesma, para bem ou para mal.

Pokémon Mystery Dungeon e as mesmas falhas

Porém como nos antigos, em Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX você também tem o recurso de acelerar o seu caminho. Nisso, há um grande entrave que em faz com que qualquer canto em que exista mais de uma rota você trave abruptamente. Tive de jogar ele completamente sem usar essa velocidade para não me aborrecer, por exemplo. Outra coisa que não achei uma boa ideia foi a de manter o uso de apenas três monstrinhos em sua equipe enquanto explora as dungeons.

Sim, eu sei que esse número pode crescer até oito conforme arranja mais amigos nos lugares que visita. Porém permitir que eu já entre com três, sendo que dois são obrigatórios, se torna uma tarefa chata num universo com mais de 400 Pokémon controláveis. Podiam aumentar o limite ou até mesmo tirar essa obrigatoriedade, já que teria sido muito mais agradável usar os monstros que eu gosto no caminho.

Imagem do review de Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX
Queria ter levado meu Scyther, mas o Onix era uma opção melhor.

Não me entenda errado, é uma franquia que permite que eu treine vários bichos diferentes, com habilidades e 18 tipos diferentes que podem abranger uma estratégia bem montada se executado de forma boa. Na franquia principal, você tem até seis monstros para utilizar em sua equipe, por exemplo. Não seria nada mal terem nos dado opções para usarmos os nossos favoritos na campanha principal deste jogo.

Porém, meus caros leitores, tudo isso que estou falando é basicamente o que já conhecem dos games originais. E assim como eles, você descobre que o título só começa mesmo após o término da campanha principal. Se é a sua primeira vez por aqui e isso te pegar de surpresa, acredite, é exatamente nessa parte que o título fica extremamente bom. Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX oferece tantas dungeons novas no pós-game quanto na história, novos monstros e desafios que vão te fazer querer continuar jogando até dizer chega.

Imagem do review de Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX
Há várias áreas e dungeons no pós-game.

O recurso de evoluir também só aparece após a finalização do título, permitindo outra função que na franquia principal rola naturalmente. Se isso é bom ou ruim, isso cabe a cada um. Particularmente falando, não senti impacto nisso pois os stats deles crescem normalmente como se eles estivessem em suas últimas formas. E a evolução não faz eles impulsionarem muito, de qualquer forma. Fora que se aventurar com eles em suas primeiras formas é muito charmoso, diga-se de passagem.

Novos elementos para aprimorar

Como comentei, a versão DX traz novos Pokémon que não estavam nos originais, além do visual e trilha sonora recriados para reproduzirem na atual geração o mesmo impacto que nos causaram antigamente. Além disso e das qualidades raras, também há uma dungeon nova que trará os monstros mais poderosos para ver até onde o seu time aguenta o tranco. Como um modo survival, cabe a você saber seus limites dentro dela.

Imagem do review de Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX
Escolha os Pokémon certos para te acompanhar.

Também foi trazida para essa versão as mega evoluções, cuja ausência foi criticada em Sword e Shield. Porém também aparecem apenas no pós-game, mantendo o enredo original no mesmo molde. O modo online também é muito bem-vindo, já que você pode resgatar pessoas presas em dungeons que perderam os combates ou ser salvo de um conflito. Antigamente o recurso funcionava apenas por código, que ainda existe nessa versão, mas a facilidade ficou ainda maior caso tenha o Nintendo Switch Online.

Pokémon Mystery Dungeon: Rescue Team DX faz para a franquia o que a recente remasterização The Legend of Zelda: Link’s Awakening fez para o antigo jogo de Game Boy. É excelente revisitar esse universo, se aventurar novamente e treinar seus monstrinhos para resgatar os demais. Com uma ótima história e uma renovação digna da geração atual, é um grande respiro dos títulos que geraram tantos debates ultimamente.

Mesmo trazendo os mesmos defeitos do antigo no pacote, isso não diminui a experiência e ainda é um excelente game da Nintendo, que trará muita diversão. Até me fez pensar em qual jogo poderia ganhar um tratamento semelhante, como Pokémon Ranger ou até mesmo Pokémon Snap… quem sabe? Mesmo falando de outras franquias, é ótimo rever essas aventuras que marcaram história numa nova percepção e, quando bem-feitas, se tornam games atemporais e que podem ser curtidos novamente com outra ideia em mente.

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024

Review – Blockbuster Inc.

Paulo AlmeidaPaulo Almeida04/06/2024