Skip to main content

O desafio da San Diego Studio em fazer com que MLB The Show ganhasse uma edição melhor a cada ano parece não ser problema algum. Apostando na continuidade da Negro League e trazendo muitas implementações para facilitar o acesso ao baseball, chegou a hora das mulheres ganharem espaço neste esporte que luta por diversidade e inclusão há decadas.

MLB The Show 24 mantém o estilo da franquia e explora novos modos de jogo para conquistar um público ainda maior. Pelo visto a edição de 2024 vai conseguir superar o bom trabalho que vimos ano passado, com a promessa de aumentar ainda mais a vida útil de mais um game esportivo sazonal.

O caminho para o estrelato

Antes de entrar nas mecânicas desta edição, o mais importante para mim, inclusive como fã de baseball, foi ver a inclusão de atletas mulheres. A história desse esporte anda lado a lado com discussões importantes sobre diversidade e somente em 2024 temos a oportunidade de criar e jogar um modo história com uma mulher com o “Women Pave Their Way”, além de conhecermos a história de Toni Stone na segunda temporada da Negro League. Demorou, mas enfim temos um resultado positivo de conquista para as mulheres gamers e as fãs de baseball.

MLB The Show 24

Com o “Road to the Show” seguindo o mesmo caminho do modo história que conhecemos no EA Sports FC 24, a San Diego Studios criou um modo de jogo para criarmos nosso protagonista (que com toda certeza uma atleta mulher foi a minha escolha), e trilhar a carreira esportiva desde o Draft, momento em que os jovens jogadores são testados e selecionados pelos grandes clubes, ao estrelato na MLB (Major League Baseball). O mais interessante desse modo é, além da customização visual e nas habilidades da sua atleta, a chance de jogar em diversas posições, equipar “vantagens” (perks) e desenvolver melhorias para tornar seu papel fundamental nas partidas.

Mesmo que MLB The Show 24 seja um jogo que está longe de ser bonito, apresentando um visual muito datado e com diversos problemas na animação de movimentos dos personagens fora dos campos, a implementação de falas para você selecionar durante diálogos com sua amiga ou agente. Mesmo que suas respostas estejam ligadas à boosts para o próximo jogo, ainda assim achei legal ver uma novidade como essa, que acompanha notícias durante o campeonato e entradas jornalísticas sobre o seu desempenho.

MLB The Show 24

Fora da longa jornada no modo história, você terá a segunda temporada da Negro Leagues, que retorna com a apresentação e narração de Bob Kendrick, Presidente do Negro League Museum. Agora com menos atletas, porém com a inclusão de uma personalidade mulher, Toni Stone, seguindo a proposta de colocar o jogador em momentos icônicos da história da MLB. A grande novidade fica por ter esse tipo de liga dentro de um modo chamado Storylines, que adiciona a trajetória esportiva de Derek Jeter e que abre uma boa oportunidade para recebermos mais histórias de outros atletas como DLC. Ou será que mais conteúdo virá somente no lançamento de 2025?

Acessível e imersivo

Acredito que o grande trunfo dos desenvolvedores foi terem trazido para o MLB The Show 24 novas implementações na jogabilidade para facilitar o gameplay, além de manter o estilo clássico de jogabilidade. Nada foge do padrão estabelecido pela franquia, principalmente sem qualquer subversão das regras, e que é respeitado pela San Diego Studios para manter seu público cativo.

MLB The Show 24

Sua função como arremessador (pitcher) pode ter o lançamento da bola realizado através do estilo “pin point” e “pure analog”, utilizando os analógicos seguindo uma trajetória pré-definida em tela para definir a força e direção, além do “metronome”, que considera o arco feito pela bola conforme o estilo de arremesso, e o mais fácil, com o “pulse” simulando a assertividade quase que ritmica.

Para o rebatedor (hitter), os controles agora consideram também por zona ou direcional, ambos utilizando o apoio visual para uma maior acuracidade ao fazer o swing do taco e tentando “mirar” o local em que a bola se aproxima, além do padrão baseado no timing entre arremesso, o seu apertar de botões e a batida na bola.

MLB The Show 24

Mesmo com novidades para o gameplay, os controles para arremesso e rebatida em si ainda contam com o uso normal de botões, permitindo a escolha do estilo e a execução do movimento. Acredito que as principais mudanças ficam na movimentação dos jogadores no campo externo ou fora das bases, com câmeras melhor localizadas (e livre para você controlar), com controles para você pular ou se jogar na grama, tudo para tentar pegar a bolinha.

O mais legal dessa novidade foram as mudanças para lançar de volta a bola em direção às bases. Esqueça a facilidade em apenas arremessar com um botão. Ao pegar um lançamento rebatido, você precisará utilizar os botões, cada um para sua respectiva base, e acertar o “mini game” proposto: acertar a mira no jogador e apertar R2 ou cumprir corretamente uma sequência de botões. Essas são algumas implementações que divertem e aumentam o desafio na recuperação da bolinha e a tentativa de eliminar o jogador adversário.

MLB The Show 24

Já que estamos falando em controle, tudo ficou mais limpo e fácil em MLB The Show 24, com menus mais simplificados e com as opções sem estarem dentro de submenus. O mesmo vale para a navegação durante as opções de partida, customização e demais modos de jogo. Nesta edição ficou evidente a intenção em trabalhar com menos informações visuais, optando por fundo branco e destaques no que realmente importa, até facilitando e agilizando a abertura dos pacotinhos que ganhamos para desbloqueio dos cards.

Baseball o ano inteiro

Além dos cards, que já foram consolidados como principal mecânica para manter qualquer jogo esportivo atualizado ao longo das temporadas anuais, além de implementar microtransações, o San Diego Studios trouxe uma boa quantidade de recompensa para evitar ser predatório em questão do uso de dinheiro real para melhor acompanhar o conteúdo desbloqueável e colecionável.

MLB The Show 24

Afinal, o Diamond Dynasty ainda é um dos modos de jogo mais aclamados, por permitir que você construa o seu próprio time, com atletas atuais e lendas do passado através dos cards. Reforçando o amor pelo colecionismo das cartas de baseball, você também terá o visual de estádios e times para colecionar e utilizar na sua jornada como “dono do time”. Algo parecido e mais simples também está disponível no modo Franquia, que você precisará gerenciar um time até a World Series.

MLB The Show 24 também retorna com o modo multijogador para partidas online, seja contra adversários ou integrando um time com demais jogadores, além do modo que simula a temporada do seu time preferido, mantendo o tradicional “De Março a Outubro” que a franquia oferece há muitos anos como opção mais simples para quem não quer ficar investindo tempo em configurações e customizações.

MLB The Show 24

Ainda que apresente muitas melhorias nas animações, movimentação e câmeras, MLB The Show 24 sofre com aquela sensação de mesmice. Claro que as novidades são sempre bem-vindas, mas não sei se justifica a compra em anos seguidos, já que ao olharmos apenas para a adição das atletas femininas como algo realmente novo não seja o suficiente para o valor cheio desse jogo.

O que importa na verdade é acompanhar a evolução dessa franquia e perceber que o San Diego Studios conseguiu entregar uma boa quantidade de novidades e inovações num curto período de tempo. Acredito que este seja um bom lançamento para ser jogado, principalmente para quem não adquiriu a edição de 2023, por conta da quantidade de conteúdo e frequência de atualização, e inclusive com o sistema de recompensa para logins e atividades diárias. Realmente uma opção para quem curte baseball e não quer ficar dependendo apenas da temporada de jogos.

82 %


Prós:

🔺 Road to the Show com atletas femininas
🔺 Storylines com novas histórias e a continuidade do Negro League
🔺 Novas mecânicas que facilitam e modificam o gameplay tradicional
🔺 Boa quantidade de cards como recompensas
🔺 Menus e navegação mais rápidas e simplificadas

Contras:

🔻 Cadê uma atleta mulher na capa do jogo?
🔻 O visual continua muito datado
🔻 Pouco conteúdo realmente novo para um lançamento AAA
🔻 Falta de inovação nos estádios e apresentação das partidas

Ficha Técnica:

Lançamento: 15/03/24
Desenvolvedora: San Diego Studios
Distribuidora: Sony Interactive Entertainment
Plataformas: PS5

Imagem de Children of the Sun

Review – Children of the Sun

Marco AntônioMarco Antônio09/04/2024
imagem de Ereban: Shadow Legacy

Review – Ereban: Shadow Legacy

Marco AntônioMarco Antônio09/04/2024