Skip to main content

Lego Rock Band é o último membro da família Rock Band. Agora, tendo como público-alvo as famílias e usando como chamariz a conhecida série de bonequinhos e blocos de montar – e que também gerou outros ótimos jogos adaptados de franquias conhecidas, como Indiana Jones, Star Wars e Batman.

Este jogo, ao contrário dos outros da franquia, não é da Harmonix. A softhouse de Cambridge apenas entrou com as músicas e a engine do jogo. O desenvolvimento foi responsabilidade da Traveller’s Tales, que é a responsável pela franquia Lego nos videogames.

A principal diferença deste para os jogos principais da franquia Rock Band é, como seria óbvio supor para um jogo família e com personagens Lego, o tom: em vez do estilo “rock and roll”, com uma banda de feios, sujos e malvados tocando em locais que vão de antros esfumaçados a estádios, agora temos bonecos engraçadinhos tocando em locais divertidos, como uma estação de trem ou um cemitério.

Existe uma diferença sutil na jogabilidade. Continuamos com as notas que descem pela trilha (apesar de agora as notas serem bloquinhos Lego e não botões), com os medidores de performance e overdrive, as estrelas, dinheiro e fãs ganhos ao final da música (apesar de não ganharmos dinheiro e sim “studs”, aqueles botõezinhos que cobrem as peças Lego). E agora é impossível falhar em uma música. Ao esgotarmos o medidor de performance, vamos perdendo studs – no entanto, vão aparecendo as Recovery Phrases, onde você pode ir recuperando os studs perdidos.

Lego Rock Band

Além disso, existem duas ajudas para os jogadores menos capazes: um modo “super easy”, onde você simplesmente tem que tocar uma nota qualquer nos momentos corretos (não importando qual seja), e uma função que deixa o pedal da bateria automático (função essa que já existia nos Guitar Hero a partir do World Tour).

O modo história agora vem sem aspas. Continua mais ou menos a mesma coisa (você vai tocando as músicas e desbloqueando cenários, veículos, roupas, instrumentos e etc. de acordo com sua performance), mas existe uma historinha com filminhos divertidos por trás. Com os studs, além dos veículos, roupas e instrumentos, você pode comprar novos bonequinhos Lego para ir trocando a aparência de seus personagens, itens para decorar seu quartel-general e staff (roadies, por exemplo) para ajudar.

Em certos momentos, você tem os chamados Rock Challenges, onde você vai ganhar um filminho e uma historinha por trás, onde você deverá “usar o poder do rock” para cumprir um certo objetivo – demolir um prédio, lutar contra um polvo gigante, expulsar fantasmas de uma casa mal-assombrada, e por aí vai… Esses challenges são o único momento onde é possível falhar uma música, com um único medidor de performance para todos os jogadores.

Lego Rock Band

Também existem certos momentos no modo história onde você é apresentado aos Inspirations: o jogo te fala algo como “parabéns, você é muito bom, um dia você vai ser tão famoso quanto fulano” e tem que tocar uma música desse fulano, com o fulano modelado como um Lego! Os artistas em questão são os grupos Queen, Blur e Spinal Tap, além de David Bowie (com olhos de cores diferentes) e Iggy Pop (todo enrugado, malhadão e sem camisa). Aliás, o Iguana também forneceu a voz para os tutoriais do jogo. Depois que você desbloqueia os Inspirations, você pode usar os bonequinhos como seus avatares no jogo com exceção do Queen, cujo uso está limitado aos Inspirations e às suas próprias músicas no modo Quickplay.

Sobre as músicas: o jogo ficou um pouco curto na sua trilha sonora, com apenas 45 músicas. E mais pop. Ainda assim, existem várias músicas matadoras, e o jogo valeria ainda que tivesse apenas “We Will Rock You” e “Ghostbusters” – todas estão desbloqueadas desde o princípio para o modo Quickplay. O jogo é compatível com as músicas vindas de outros jogos da série Rock Band (DLC ou exportadas de outros jogos) que o jogador já tenha em sua unidade de armazenamento (isso não vale para a versão Wii). No entanto, não é possível usar Lego Rock Band como um skin para as músicas on-disk de Rock Band 2. O “truque” é que, como é um jogo família, apenas as músicas que tenham passado o filtro “familiar” da Harmonix estão disponíveis para o jogo.

Como exemplo, no DLC do Nirvana lançado no último final de semana, apenas “Come As You Are” está disponível para Lego Rock Band. “Lithium” e “Smells Like Teen Spirit” ficaram de fora. Então podem esquecer, não vai ser possível ver os bonequinhos cantando Cannibal Corpse. O mesmo vale para a loja online do jogo: apenas as músicas “family-friendly” estão listadas. Por outro lado, é possível exportar as músicas do jogo para seu uso com RB1 e RB2, mas é necessário um código que vem com o jogo e ainda pagar mais $10/800 MS Points (novamente, isso não vale para a versão Wii).

Lego Rock Band

Aliás, falando em online, chegamos no principal problema do jogo: a loja é a única funcionalidade online do game. Nem mesmo leaderboards estão disponíveis. Não sou um grande fã do online, mas realmente tirar essa funcionalidade não parece uma coisa boa. Ainda que seja para evitar problemas com o entorno agressivo da Live e da PSN por conta do apelo “família” do jogo, poderiam limitar para que apenas fosse possível o jogo com amigos. Afinal de contas, por que um garoto em São Paulo não pode jogar com o vovô que mora no interior?

Mesmo assim, pesando os prós e os contras, o jogo continua excelente, mantendo o nível da série. Para os “artistas” mais experientes, a dificuldade dos modos Hard e Expert continua a mesma. Para os iniciantes e os pirralhinhos, os modos mais fáceis garantem a diversão. O número limitado de músicas (menos da metade do que vinha em RB2, se incluímos as 20 músicas bônus que podem ser baixadas usando o código do jogo) e a falta de online são pontos contras. Mas, sinceramente, um jogo que te manda tocar Ghostbusters dizendo que você deve “afugentar os fantasmas com o poder do rock” não tem como ter menos do que 4 estrelas.

85 %


Prós:

🔺 A engine testada e aprovada de Rock Band
🔺 Boa seleção de músicas
🔺 Modo história divertido

Contras:

🔻 Poucas músicas incluídas
🔻 Inexistência do modo online

Ficha Técnica:

Lançamento: 03/11/09
Desenvolvedora: Traveller’s Tales, Harmonix
Distribuidora: MTV Games, Warner Bros. Interactive
Plataformas: PC, PS3, Wii, Xbox 360, Nintendo DS
Testado no: PS3

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024

Review – Blockbuster Inc.

Paulo AlmeidaPaulo Almeida04/06/2024