Skip to main content

Um dos maiores clássicos dos jogos de computador é RollerCoaster Tycoon. O gerenciador de parque de diversões se tornou um sucesso ao permitir que o jogador crie o seu próprio parque de diversões, incluindo o planejamento das famosas montanhas-russas. Após o sucesso da franquia, diversos outros títulos tentaram emular o sucesso do jogo. Indoorlands busca reviver a diversão de cuidar de um parque de diversões, mas com o diferencial de focar em parques totalmente fechados.

Obviamente, por se tratar de um edifício fechado, o jogador pode pensar que a liberdade criativa é diminuída. Em certos casos isso é verdade, visto que é impossível criar montanhas-russas que atravessam o parque inteiro, tal qual em outros títulos similares. Entretanto, a imersão proposta e as possibilidades de customização fazem jus ao escopo escolhido pelos desenvolvedores, garantindo ao que o jogador, mesmo sem a possibilidade de criar construções ao ar livre, possa dar vida aos seus projetos.

Shopping ou parque?

O conceito de parque indoor causa estranheza à primeira vista, mas, com o tempo, o jogador entende qual é o apelo da proposta. Em um local inóspito – como, por exemplo, um deserto quente ou frio –, o único jeito de se criar um parque é dentro de alguma estrutura, já que o clima não favorece as atividades ao ar livre. Indoorlands te coloca exatamente nesse contexto, onde você deverá gerenciar um parque localizado em um lugar não muito agradável.

O apelo visual torna o jogo único. É muito satisfatório analisar o visual do seu parque, cheio de aparelhos, lojas e montanhas-russas separadas por edifícios diferentes. Para aumentar a semelhança com um shopping center, dá até para criar praças de alimentação e preencher os corredores com decorações únicas. A ambientação é um ponto positivo forte em Indoorlands.

Indoorlands
Parece a sede de alguma empresa, mas é um parque de diversões

O fator gerenciamento bebe muito da fonte de jogos como Planet Coaster. Você deve oferecer serviços aos seus clientes no parque que, em troca, aceitarão pagar a quantidade de preço estipulada pela entrada. Não se pode, até onde pude observar, colocar preços nos brinquedos – tal qual os títulos similares permitem – ou criar planos de fidelidade para os clientes que desejam cortar fila. A parte de gerenciamento não é tão complexa, mas os jogos do gênero, muitas vezes, apostam em mecânicas mais simples para focar na estética e na criatividade.

Dando armas à criatividade

A maioria dos fãs do gênero de gerenciamento de parques está interessada em um item em especial: na criação de montanhas-russas. Criar toda a dinâmica do parque, escolhendo os locais onde as barracas de comida e colocando decorações, é divertido, mas nada se compara ao prazer de construir uma montanha-russa do 0. Nesse quesito, Indoorlands, mesmo limitado pelos prédios, não poderia deixar de dar esse prazer ao jogador.

Como se espera de um jogo desse gênero, as montanhas-russas possuem as ferramentas da vida real. Você poderá criá-las livremente na zona definida pelo edifício, contando com impulsionadores, freios e a possibilidade de editar os entornos do prédio com decorações. Dentro das limitações da proposta, as possibilidades não deixam a desejar para nenhum outro jogo do gênero.

Indoorlands
A ambientação é excelente

Algo que fica abaixo, porém, é a ferramenta de construção de trilhos. Comparado a Planet Coaster, a construção em Indoorlands é confusa. Por muitas vezes, você, ao tentar colocar seu projeto em prática, irá ficar confuso com a ferramenta e, muito provavelmente, fazer algo totalmente oposto do que desejava. É bem difícil pegar o jeito de construção, e os desenvolvedores poderiam se inspirar em exemplos mais intuitivos.

Veredito

Fora a proposta diferentona, Indoorlands não oferece muito mais do que o gênero já explorou. É muito interessante observar o funcionamento de um parque totalmente idealizado entre paredes, mas a novidade fica somente nisso. Isso não quer dizer, porém, que Indoorlands seja ruim ou chato. De acordo com a proposta, o jogo funciona maravilhosamente bem, e todos os fundamentos são aplicados de forma coerente e harmoniosa.

Entretanto, mesmo optando por uma abordagem mais simples na parte de gerenciamento, o elemento principal do gênero não foi muito bem implementado. As mecânicas de criação de montanha-russa são esquisitas, pouco intuitivas e, na maioria das vezes, são ineficientes em reproduzir o que está na mente do jogador para o jogo. 

Indoorlands
Dá até para criar seus próprios brinquedos nas ferramentas de edição!

No mais, sem oferecer maiores mudanças de paradigma no gênero, Indoorlands é competente no que se propõe a fazer. O preço baixo e as mecânicas sólidas tornam esse um jogo viciante e recomendado para os fãs do gênero de gerenciamento de parques de diversões. Além do mais, caso você não tenha experiência no gênero e queira começar a jogar, Indoorlands também é uma boa pedida por oferecer uma experiência simples e divertida.

Imagem de Children of the Sun

Review – Children of the Sun

Marco AntônioMarco Antônio09/04/2024
imagem de Ereban: Shadow Legacy

Review – Ereban: Shadow Legacy

Marco AntônioMarco Antônio09/04/2024