Skip to main content

Para quem cresceu jogando joguinhos como “Onde Está Wally?”, o primeiro Hidden Through Time foi um soco de nostalgia muito bem-vindo. Esse simpático indie resgata a essência dos chamados “jogos de esconde-esconde”, onde devemos encontrar alguns objetos muito bem camuflados em meio a um cenário vivo e repleto de elementos. Agora seu sucessor, que foi lançado originalmente para PC em outubro de 2023, finalmente está chegando aos consoles.

Hidden Through Time 2: Myths & Magics é uma sequência muito fiel ao original, funcionando exatamente igual ao seu antecessor e trazendo algumas coisinhas novas para dar aquele ar de novidade. Dessa vez adentrando cenários inspirados em mitologia, contos e fantasia, o jogo expande de uma maneira tímida essa proposta para lá de simples, que nunca fica velha e com certeza não falha em divertir pessoas de todas as idades.

Para além do tempo

O primeiro grande diferencial de Hidden Through Time 2 é sua temática. No primeiro, explorávamos quatro eras diferentes da humanidade, indo desde a Pré-História até o Egito Antigo. Agora, o jogo dispõe de quatro campanhas diferentes que podem ser jogadas em qualquer ordem, cada uma trazendo um tema diferente: mitologia grega, 1.001 noites (contos árabes), era medieval e uma mistura de anos 1980 com magia.  

Cada uma dessas campanhas possui oito cenários que contam uma historinha. Sempre que iniciamos uma fase, o narrador conta brevemente o que está acontecendo naquela cena e, uma vez que encontrarmos todos os itens solicitados, avançamos na história. Não espere nenhum enredo requintado, apenas algumas coisinhas bobas para proporcionar contexto e dar algum tipo de sequencialidade para as fases.

Outra novidade desta sequência é a possibilidade de alternar entre diferentes versões da mesma fase. Agora, todo cenário possui duas variações, que costuma ser dia e noite ou verão e inverno; ao fazer a troca, algumas coisas mudam de lugar e torna-se possível encontrar objetos que não estavam disponíveis na disposição anterior. Acaba sendo uma mecânica simples para deixar a nossa procura um pouquinho mais complicada, mas que no final não adiciona tanto desafio assim.

No demais, o jogo funciona exatamente da mesma forma que o anterior. Os cenários são bem animados e até os maiores não tão extensos; não espere toda aquela poluição visual que tínhamos nos jogos do Wally e semelhantes – aqui tudo é mais fácil e objetivo. Os elementos das fases ficam se mexendo continuamente, mas no geral senti falta de mais efeitos sonoros. As coisas emitem barulhos quando clicamos nelas, mas acho que esses sons poderiam se fazer presentes o tempo inteiro e não somente nas interações.

Tranquilo até demais

A dificuldade de Hidden Through Time 2 é bem balanceada, mas no geral é um jogo fácil. Quem está acostumado com “Onde Está Wally?” vai tirar isso aqui de letra, pois o nível de desafio não chega nem perto. Ainda que seja necessário trocar entre duas variações do mesmo mapa para achar tudo, em média levei menos de 10 minutos para concluir cada fase.

O que dificulta um pouco as coisas são os objetos escondidos, que aqui estão literalmente fora do campo de visão. Por se tratar de um point and click, temos a liberdade de interagir com certos elementos especiais que sofrem alterações, como um buraco no chão, um montinho de areia ou até mesmo entrar dentro de uma casa. Alguns objetos ficam escondidos nesses pontos e só conseguiremos encontrá-los ao fuçar em lugares que, a princípio, parecem inofensivos. Esse é um fator bem instigante dos puzzles de Hidden Through Time 2, mas que não chega a prender os mais observadores por muito tempo.

Apesar de ser um jogo 100% projetado para se jogar no PC, os controles no PS5 se saem muito bem, deixando a jogatina ainda mais tranquila e prazerosa. O analógico move o cursor, enquanto os gatilhos controlam o zoom, então é tudo muito simples e intuitivo. O desempenho em 60fps também garante um charme à parte naqueles mapas super coloridos e bem animados.

Não se prendendo somente à campanha, o modo de criação de fases também está de volta e mais completo do que no primeiro. Quem tem criatividade e paciência de sobra poderá montar seus próprios cenários, misturando elementos de todas as campanhas e depois disponibilizando online. Aqui o jogo já assume um papel de “Super Mario Maker”, com possibilidades e desafios praticamente infinitos. Após concluir as 32 fases originais, o que resta é ficar explorando as ideias dos outros jogadores.

Colocando os dois jogos lado a lado, não consigo ignorar o fato de que Hidden Through Time 2: Myths & Magic ficou com muito espaço para melhorias. Ao meu ver, o que mais pesou é a falta de cenários com sons e ações mais dinâmicas, além da ausência de novos modos (não dá para acreditar que ainda não colocaram uma opção de jogar com limite de tempo!). Contudo, não deixa de ser uma extensão válida do primeiro, igualmente divertida e perfeita para relaxar, saindo um pouco daquela rotina intensa dos jogos mais complexos.

78%


Prós:

🔺 Quatro campanhas que podem ser jogadas em qualquer ordem
🔺 Puzzles inteligentes com variações de tempo e clima
🔺 Modo de criação de fases mais robusto
🔺 Visual colorido e simpático


Contras:

🔻 As fases poderiam contar com animações e efeitos sonoros mais dinâmicos
🔻 Não trouxe nenhum modo novo
🔻 As músicas ficam enjoativas com o tempo

Ficha Técnica:

Lançamento: 05/03/2023 (PC) e 25/01/2024 (consoles)
Desenvolvedora: Rogueside
Distribuidora: Rogueside
Plataformas: PC, PS5, Xbox Series, Switch
Testado no: PS5

Review – Ruff Ghanor

Rafael NeryRafael Nery27/02/2024

Review – Penny’s Big Breakaway

Renato Moura Jr.Renato Moura Jr.27/02/2024