Skip to main content

A capacidade de encantar o público que a VanillaWare possui é algo único, fazendo com que GrimGrimoire OnceMore retorne após 15 anos do lançamento original para PS2, resgatando sua belíssima arte, agora em alta definição, e sua agradável experiência de jogo.

Com a proposta de levar para os console um título que mistura Tower Defense com RTS, a NIS America fez um trabalho simplório e básico, com melhorias visuais e poucas adições, para um clássico que merece ser notado pela nova geração.

O puro suco da fantasia fantástica

Famosos pelo trabalho com Odin Sphere, Muramasa, Dragon’s Crown e o recente 13 Sentinel: Aegis Rim, a VanillaWare lançou Grimgrimoire no fim da vida do Playstation 2, fazendo com que poucos tivessem a oportunidade de conhecer a história da jovem aprendiz de feiticeiro, Lillet Blan.

GrimGrimoire Oncemore
Nessa história não tem corujas ou cartas, mas sim dragões

Com um estilo visual único e muito à frente de seu tempo, quase como se acompanhássemos ilustrações aquareladas ganhando vida, os desenvolvedores trabalharam em um jogo com mecânicas simples e que ficou contido pela geração em que foi lançado, mas com grande potencial capaz de divertir dentro da sua proposta e narrativa.

Acompanhamos a jornada de Lillet na escola conhecida como Tower of Silver Star, uma torre em espiral e que abriga diversos mistérios que envolvem seus professores e alunos. Com estrutura de Visual Novel, acompanhamos cinco ciclos com dias de estudo para cada um, tendo a narrativa desenvolvida através de temáticas sobre morte, magia, alquimia, demônios, mundos paralelos, looping temporal e muitos grimórios.

Ao longo de mais ou menos 10 horas de jogo acompanhamos a evolução de Lillet e os demais alunos, a história ao redor do Arquimago Calvaros, o fantasma de Lukei e a lenda da Pedra Filosofal, o mistério por trás de Gammel, além da relação da história com o apoio dos professores, em especial Opalnaria, Chartreuse, Bartido e Advocat.

GrimGrimoire Oncemore
RTS verticalizado e com elementos de Tower Defense para você masterizar

Reservando boas surpresas, inclusive no começo do jogo em seu quinto dia de aula, a história é competente e coloca o jogador no papel de expectador na tentativa de sobreviver às ameaças deste mundo.

Fácil de aprender, mas difícil de vencer

Segmentando o gameplay, ao melhor estilo Persona, GrimGrimoire OnceMore se preocupa em construir muito bem a jogabilidade no estilo romance visual, em que acompanhamos Lillet descobrindo mais sobre este mundo mágico e aprendendo como quebrar os ciclos desta história. Dividido em capítulos, resgatando a ideia de grimórios e livros, temos as fases em formato de combate estratégico em tempo real.

Os grimórios são fundamentais para reforçar a ideia de “aprendizado” e progresso de Lillet na escola, além de serem a base para fornecer as Runas que utilizamos nos combates. Após um dia de estudo e diálogos, chega a noite e as fases de combate estruturados em dizimiar seu inimigo no campo de batalha, formado pelos corredores e escadas da torre.

GrimGrimoire Oncemore
Um especial bem usado pode virar qualquer partida

Com as Runas você invocar unidades que coletarão energia em cristais para que você possa melhorar seu poder e realizar invocações, habilidades e magias cada vez mais fortes, inclusive podendo utilizar o sistema de Grand Magic, adicionados neste remaste e que funcionam como “especial” para momentos de virada da partida.

Você aprenderá os grimórios de quatro vertentes diferentes: élfica, alquímica, necromante e diabólica. Cada livro oferecerá um tipo de vantagem em combate pelo estilo de aliado em campo de batalha, que poderá ser melhorado em uma árvore de habilidades repensada para essa nova edição.

Assim como precisaremos derrotar os inimigos, também precisaremos proteger nossas runas, unidades e torres, ao melhor estilo Tower Defense, analisando o tipo de cada inimigo, vantagens, desvantagens e, principalmente, energia para summonar seus aliados.

GrimGrimoire Oncemore
Hell Gate com certeza será sua melhor estratégia para o Grimório Diabólico

Mesmo com a opção de acelerar a partida, os combates acabam sendo muito enfadonhos e a configuração vertical, estabelecido em andares, continua sendo confuso demais por conta da ilustração de fundo. Mesmo com um excelente trabalho visual para a nova geração, acaba sendo muita informação em tela quando você utiliza muitas unidades ou o combate se torna muito voraz.

Por ser um jogo curto, mesmo com a sensação de repetição pelas missões se resumirem em destruir os inimigos ou sobreviver ao ataque de hordas de inimigos, o grande diferencial fica por conta da história.

Belíssimas ilustrações jogáveis

Depois do excelente trabalho da história, que reforça sua grande influência para 13 Sentinel: Aegis Rim, o outro destaque fica pelo excelente trabalho na direção de arte, character design e trilha sonora.

GrimGrimoire Oncemore
O jogo oferece muitas e belíssimas artes ao longo dos ciclos e capítulos

Com uma mistura de Harry Potter, Atelier Witch Hat e Little Witch Academia, para fã algum botar defeito, os desenvolvedores recompensam seu progresso com belíssimas artes, além de boas surpresas ao redor da progressão narrativa. Os personagens são muito bem desenvolvidos e com excelente representação visual, inclusive nos levando para interpretações e desconstuções importantes.

A trilha sonora durante as batalhas apenas contribuem para o sentimento de repetição e mesmice, mas durante as sequências em Visual Novel temos um bom trabalho para pontuar os cenários de mistérios, convivência escolar e as ameaças em torno do vilão.

O maior mérito da NIS America em resgatar o trabalho da VanillaWare é trazer para esta nova geração, impressionando pelo majestoso trabalho artístico e por contar uma boa história. Mesmo não sendo sendo o jogo mais divertido atualmente, com certeza será uma boa experiência RTS baseada em um clássico esquecido pelo tempo e soterrado pelos demais sucessos do estúdio.

Imagem de Zet Zillions

Review – Zet Zillions

Marco AntônioMarco Antônio23/05/2024
Terra Memoria

Review – Terra Memoria

Vinícios DuarteVinícios Duarte21/05/2024