Skip to main content

Quando descobri que Deep Sky Derelicts estava vindo para o Nintendo Switch, confesso que fiquei bem empolgado. Apesar de não ver muita coisa sobre, ao menos vi a opinião do pessoal que o jogou no PC e entrei na hype. Afinal de contas, o que pode dar errado na mistura entre RPG e Card Game, que são dois gêneros que só de fazer o arroz com feijão já agrada os fãs?

A aventura me chamava, apesar de já passarem três anos desde seu lançamento original no computador. Incumbido de poder pilotar essa nave pela primeira vez no híbrido da Big N, a hype se transformou em confusão. Já sentiu isso? Aquele momento que você pega num jogo que tinha todo potencial e você joga ele por uma hora e depois pensa o quanto aquilo não estava funcionando bem? Pois foi essa sensação que eu passei.

Diversidade entre cards e RPG

Deep Sky Derelicts: Definitive Edition não é um jogo tão simples, mas também passa longe de ser complicado. Se você deseja algo casual, dá para brincar com ele por algum tempo e desvendar os mistérios da galáxia. Porém, se você deseja desafio, com várias opções de aprimoramentos, cards, táticas, personagens diferentes que podem ser recrutados e diversas outras funções, ele entrega um prato cheio no quesito diversidade.

Esta diversidade é essencial para aproveitar o game em sua plenitude. Cartas diferentes permite uma abertura maior para enfrentar uma variedade de inimigos e situações que experimenta em sua aventura. Quanto mais habilidades você fortificar, mais preparado estará para eles também. Itens, missões, formas distintas de realizar upgrades são um charme que é difícil de se resistir para qualquer fã de RPG.

Imagem do review de Deep Sky Derelicts
Entender a variedade que dará chances de vitória.

A parte do card game também é muito funcional. Cada personagem possui uma barra de escudo e HP. Você terá de criar uma estratégia para ser mais veloz que seus oponentes e vencer com suas cartas. Aí entram cards de ataque, de defesa, suporte e alguns outros que podem te ajudar dentro do deck. Equipando determinados itens você também terá alguns adicionais que podem ser a diferença entre a derrota e a vitória.

No papel de mercenários espaciais, seu papel em Deep Sky Derelicts: Definitive Edition é completar certas missões e explorar o máximo de sistemas possíveis. Não há tanto aprofundamento no enredo nem algo grande motivando seus personagens nisso. Desde o início há uma dezena de opções diferentes de equipes que pode montar e o jeito que eles lidam com a situação sempre acabará sendo o seu devido às múltiplas opções de respostas nos diálogos.

Para terem uma breve noção, os protagonistas das aventuras são tão descartáveis que você pode alterar a aparência deles a qualquer momento num dos estabelecimentos que está disponível desde o início. Mesmo com alguns personagens-chave, essa questão é um dos maiores impedimentos para você mergulhar de cabeça no universo do título. Com zero carisma, é uma das maiores falhas como um RPG.

Imagem do review de Deep Sky Derelicts
A central de onde você parte para cada uma de suas aventuras.

Deep Sky Derelicts não tão profundo

Falando em falhas, como eu disse anteriormente, ele é um game simples. Porém, se você for pego desprevenido, pode ter certeza absoluta que você criará outro save point por ter feito tudo errado da primeira vez. Confesso que, como marinheiro de primeira viagem, quase caí nesse erro. Vi itens superfaturados que suas missões não compensavam o investimento, recuperação de vida é uma fortuna também e gastar com itens para melhorias é quase um luxo. Isso no princípio, lógico, investindo mais tempo e paciência a situação muda.

Porém, a maior de todas é no quesito exploração. Quando você aterrissa da sua nave em algum planeta, abre um gráfico mega frio e cabe a você apertar os quadradinhos para prosseguir. De vez em quando há a sorte de aparecer algum bicho ou alguém para acabar com aquele marasmo, porém é um trecho completamente entediante e que me fez questionar como eu parei neste exato momento de minha vida. Deep Sky Derelicts não se mostrou tão profundo quanto eu acreditava, com o perdão do trocadilho.

Imagem do review de Deep Sky Derelicts
Estes quadrados te farão torcer para algo aparecer logo.

Sem brincadeiras agora, tinham tantas coisas legais para ilustrar ali, dar alguma ideia melhor para onde você está indo ou até ver por alto a ambientação do planeta, mas infelizmente não foi o que fizeram. O mapa e a movimentação são o coração de grande parte dos jogos, volto a bater na tecla que num RPG então nem se fala. Porém me senti desmotivado a passar várias horas descobrindo coisas e me perguntando se já não estava demorando para surgir algo.

Isso sem falar na bateria, o fator que te dará a maior dor de cabeça no jogo. Explicando por alto, a cada exploração você gasta energia no caminho. Quando chega a zero, você gasta ela do seu HP. Enfrentar oponentes e usar cartas gasta ela. A caminhada gasta. Descobrir coisas no mapa também gasta. Em muitas aventuras você vai se pegar indo e voltando inúmeras vezes apenas para recarregar. E lembra que eu disse sobre o superfaturamento? Se a sua aventura não foi tão lucrativa, mal compensa ter saído que será certeza gastar mais reenergizando do que ganhou.

Em todo momento ele passa a sensação de que está te restringindo e isso acaba sendo chato com o passar das horas. Mesmo com os combates funcionando de forma muito equilibrada e os upgrades que faz nas naves e nos personagens serem interessantes, Deep Sky Derelicts exige muita paciência para você chegar na parte onde vai se sentir verdadeiramente recompensado pelos seus atos. Até lá, duvido que muita gente dure jogando.

Imagem do review de Deep Sky Derelicts
Na vida, eu que acabei tomando uma onda de choque com o game.

Ciberespaço sem muitos atrativos

Nos aspectos técnicos, a versão para Nintendo Switch funcionou muito bem. Os desenhos estão muito bacanas na definição do console e ele não apresentou nenhum bug ou falha enquanto eu jogava. Apesar de sentir falta do uso do touch, que seria muito bem-vindo, ele está excelente e confesso que muitos dos designs estão em sua melhor forma na plataforma.

Fora da campanha, você também pode experimentar a Arena. Nela você enfrentará os bichos barra-pesada em sequência, então necessitará avançar um pouco e ter uns cards mais bacanas na história principal para se arriscar por lá. O jogo também possui dois DLCs já inclusos, trazendo novos mapas e algumas alterações na gameplay caso procure alguma novidade do que jogou em 2017 no PC.

Apesar de prometer bastante, Deep Sky Derelicts: Definitive Edition acaba não empolgando e se torna apenas mais um título cyberpunk distópico em meio a vários que já foram explorados. Acertando em cheio no progresso e errando feio no caminho até ele, a Snowhound Games transportou um RPG de tabuleiro para os jogos eletrônicos, mas sem se preocupar tanto em distinguir muito o alcance distinto que cada um desses universos tem.

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024

Review – Blockbuster Inc.

Paulo AlmeidaPaulo Almeida04/06/2024