Skip to main content

Os restaurantes não são mais como o que estamos acostumados. A Guerra mudou o mundo como nada antes conseguiu. Como se os faria-limers tivessem dominado a Terra, em Cook, Serve, Delicious! 3?!, para se alimentar fora de casa, o domínio completo é dos food trucks e da insanidade alimentícia.

A terceira parte da fantástica trilogia da Vertigo Gaming se liberta do acesso antecipado que iniciou em janeiro deste ano e está sendo lançada para PC, PS4, Xbox One e Switch. Em Cook, Serve, Delicious! 3?! o misto de tycoon, gerenciamento, uma versão arcade da cozinha e – metaforicamente – malabarismo chega ao seu ápice.

Sim, chef!

Admito que quando conheci a série Cook, Serve, Delicious logo após o lançamento da segunda instância da série, não sabia do alcance obtido pela Vertigo Gaming. Muito disso pode ser resultado de não ser exatamente uma franquia muito falada pelo grande público, pelo conjunto de nichos que Cook, Serve, Delicious! 3?! reúne em um pacotinho só.

Imagem de CSD3
Empreendedorismo!

O título do jogo não é Cook, Serve, Delicious! 3?! à toa. Eu não sei em que momento isso aconteceu, se eu me perdi, se foi entre um espirro ou outro, entre uma fritada ou outra, não faço ideia, mas de acordo com a introdução do jogo, houve um cataclisma nuclear em uma enorme guerra e o mundo mudou completamente.

Depois da destruição da torre megalomaníaca que continha os restaurantes do segundo jogo, somos encontrados por um par de robôs – faria-limers aparentemente vindos diretamente dos anos 2010 – que decidem que o melhor a se fazer é montar um food truck e atravessar os Estados Unidos da América em prol de sabe-se-lá-o-quê.

A cada parada temos o clássico da jogabilidade de Cook, Serve, Delicious! 3?!. A seleção dos pratos do menu é extremamente importante para decidir o grau de dificuldade que enfrentaremos na hora que o bicho vai pegar e ter essa possibilidade de ajustar conforme a vontade ou necessidade é um ponto muito agradável e pouco apreciado pela comunidade geral.

Imagem de CSD3
Alguém gosta MUITO de Menudos.

É na hora de atender o público que Cook, Serve, Delicious! 3?! deixa de ser uma experiência zen e agradável e se torna no pior pesadelo de qualquer cozinheiro. Claro, vale ressaltar que o jogo oferece uma versão Chill de cada uma das fases. Porém, é na loucura que Cook, Serve, Delicious! 3?! se sobressai.

Seguindo os passos dos jogos prévios – até um pouco demais – temos duas partes da cozinha para preparação de pratos diferentes e, em alguns momentos, as duas seções possuem intersecções – complicando tudo exponencialmente. A preparação de cada prato em si se assemelha a um Genius insano, porque possuem diversas variedades que exigem sequências específicas de botões para montá-los, e ainda temos que lidar com a pressa dos clientes.

Cook, Serve, Delicious! 3?! adiciona alguns fatores interessantes como uma skill tree permitindo melhorias na nossa estação de trabalho, facilitando – E MUITO – a vida de quem pilota os fogões. A adição de uma assistência para entregar todos os pratos prontos de uma vez, principalmente no Switch, foi extremamente bem-vinda e agiliza demais o fluxo dos clientes entrando e saindo do food truck. Em terceiro, a adição do modo co-op, que aumenta o frenezi e a diversão envolvida. Pegue tudo o que foi dito em relação a maluquice que é Cook, Serve, Delicious! 3?! e duplique, isso é o modo multiplayer.

Imagem de CSD3
Opções quase infinitas!

Por mais que vendo um vídeo de gameplay de Cook, Serve, Delicious! 3?! não soa exatamente frenético como descrevo, estar na pele de quem corre atrás de uma medalha de ouro em uma parada com pratos de nível 3+ enquanto um outro food truck emparelha e solta uma rajada de balas de metralhadora nas suas estações de cozinha não é nada fácil. E esse é o fator mais apaixonante – e viciante – de Cook, Serve, Delicious! 3?!.

Outro ponto que aquece o coração é a enormidade de opções de acessibilidade que Cook, Serve, Delicious! 3?! oferece. Desde ajustes de jogabilidade para desacelerar alguns pontos realmente insanos, até amenizar ou remover elementos visuais e sonoros que podem incomodar – quando não impedir – alguém com necessidades diferenciadas em suas jogatinas.

Imagem de CSD3
A perfeição custa caro.

Dito tudo isso e tendo jogado os outros dois primeiros da série, ouso dizer que, por mais que tenha adorado ter mais de Cook, Serve, Delicious! 3?!, sinto que não recebi a quantidade de novidades que esperava de uma nova instância. Nem no quesito visual, sonoro, nem de jogabilidade. Cook, Serve, Delicious! 3?! é uma ótima repetição de prato, mas não é uma invenção digna de um Claude Troisgros.

Imagem do texto de RKGK

Review – RKGK / Rakugaki

Marco AntônioMarco Antônio10/06/2024

Review – Blockbuster Inc.

Paulo AlmeidaPaulo Almeida04/06/2024