Skip to main content

Animal Crossing: New Horizons vai tirar você da cidade para começar uma nova vida com o pacote de fuga, que inclui uma viagem só de ida para uma ilha deserta. Esse é o novo serviço prestado pela Nook Inc, a empresa do guaxinim capitalista, Tom Nook. No local inabitado você construirá novas memórias e, como de costume, os carismáticos animais antropomórficos também podem fazer sua morada neste lugar. Juntos, os novos residentes terão uma rotina amigável usando toda a criatividade para evoluir esta ilha e claro, trabalhar para pagarem suas dívidas. Você não pensou que essa viagem seria gratuita, não é?

Este é o quinto título da sequência principal de Animal Crossing e o primeiro da franquia a desembarcar no Nintendo Switch. O jogo tem mecânicas de simulação, porém muitas de suas regras fogem dos padrões deste gênero para oferecer um universo próprio que é bastante característico, harmonioso e um tanto mais simples. Quem acompanhou o desenvolvimento e as Nintendo Directs sabe que, apesar de o título se passar numa ilha deserta, ele reserva muitas novidades e diversos conteúdos que tornam essa ilha no local mais customizável da série.

Conhecendo novos horizontes

Como era de se esperar, em Animal Crossing: New Horizons o jogador começa com as malas prontas para uma mudança importante, sair de casa para fazer sua própria história. Seu objetivo vai de encontro com o novo serviço prestado pela Nook Inc, o pacote de fuga com direito a uma viagem para uma das várias ilhas ao redor do planeta. Mas antes de partir você precisa tomar algumas decisões importantes como escolher em qual hemisfério deseja morar, sendo essa uma das grandes novidades do jogo.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Essa festa foi melhor do que muitas que já participei na vida real.

Será difícil decidir entre o hemisfério sul ou norte, pois as regiões trazem modificações para a jogatina. Os padrões climáticos agora são um pouco mais realistas e influenciam nas mudanças de estações do ano (que por consequência alteram os conhecidos eventos). Ao escolher o Sul, o clima será semelhante ao que vivenciamos no Brasil e em dezembro, por exemplo, não terá flocos de neve e sim o início do verão. Se você quer brincar na neve em época natalina, talvez o hemisfério norte seja o indicado, mas não há motivos para se preocupar, pois no sul também cairá neve, mesmo que isso ocorra em junho, mês em que o inverno têm início nesta região.

O próximo passo é escolher um layout para a sua ilha, semelhante ao que acontecia nas cidades dos jogos anteriores. São quatro mapas com formações diferentes e neste momento é recomendável que você reúna todos aqueles que pretendem jogar Animal Crossing: New Horizons no seu Switch, pois uma vez que a ilha é escolhida, todos os novos jogadores deste console serão destinados somente para este lugar. Ao menos por enquanto, o jogo não permite que os demais jogadores do mesmo console possam ter a sua própria ilha, sendo assim todos ficam presos as escolhas do primeiro jogador.

Essa característica parece interessante por oferecer uma experiência compartilhada, mas, na verdade, é bastante limitadora e certamente vai desagradar muitas pessoas. Principalmente aqueles que querem ter a sua própria progressão em perfis diferentes. Neste modelo, eles serão como novos vizinhos em meio ao seu progresso, sem a chance de nomear a ilha ou ver alguns eventos iniciais. O jogo poderia dar opções como começar em uma nova ilha ou ainda iniciar em uma ilha online com amigos. Quem sabe isso não possa surgir em futuras atualizações.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Tenho a impressão de que este vizinho não está curtindo compartilhar a terrinha.

Construindo o seu paraíso

Chegando na ilha, Tom Nook decide fazer uma festa para comemorar a vinda dos novos residentes e com isso começam as primeiras missões que já mostram um pouco da sua rotina por aqui. É neste momento que Animal Crossing: New Horizons apresenta o seu clima charmoso e convidativo, algo que vai te prendendo aos poucos. É difícil não se encantar pela maneira como os personagens conversam, a música relaxante que toca ao fundo, o vento que chacoalha as folhas das árvores e muitos outros detalhes que acabam te envolvendo neste novo mundo.

Após a cerimônia de boas-vindas a jogatina começa, com ela você está livre para fazer o que bem entender e como muitos já devem saber, as horas deste lugar são sincronizadas com o relógio interno do Switch, desta forma quando está amanhecendo na vida real o mesmo ocorrerá no jogo. Não pense que o horário é um mero detalhe, pois além de determinar a passagem do tempo, ele controla a rotina e surgimento de animais, vizinhos e eventos. Você até pode viajar no tempo modificando o relógio do Switch, mas isso tira a graça e a proposta deste jogo. Aqui você não precisa ter pressa, muito pelo contrário, faça um pouco a cada dia, modificando sua ilha, conhecendo vizinhos e claro, brincando com os amigos.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Só mais cinco minutinhos, por favor.

Uma das novidades de Animal Crossing: New Horizons é o Nook Phone. O Smartphone possui aplicativos úteis como a câmera para um modo foto com alguns efeitos visuais, o Nook Miles que detalharei mais a frente, a Critterpedia que reúne dados dos animais que você já coletou, a lista de receitas DIY para construção de objetos e o app para personalização de roupas e acessórios. Além disso é por ele que você acessa o mapa, seu passaporte, os registros de conversas com jogadores e a lista de melhores amigos.

Você poderá fazer ligações para seus vizinhos, cuja função serve para reunir os jogadores no multiplayer local que permite até quatro pessoas em sua ilha. A exploração neste modo modifica algumas regras, o líder, por exemplo, pode abrir a bolsa de itens, modificar mobílias e andar livremente, já os seguidores se tiverem ferramentas, podem usá-las para coletar itens, porém a movimentação será somente ao redor do líder e caso este se afaste você ressurgirá ao lado dele, interrompendo suas atividades, já os itens que você coletou ficarão disponíveis na caixa de reciclagem para que o líder possa resgatar em outro momento.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Vamos lá Saguh, hoje é dia de praia!

Vivendo em uma ilha cheia comodidades

No início haverão somente dois locais importantes na ilha. O primeiro é a Tenda de Serviços para Residentes, que reúne diversas facilidades como um caixa eletrônico por onde você consulta seu saldo, paga suas dívidas e tem acesso à loja virtual. Inclusive, essa última possui itens especiais que podem ser pagos com Bells ou trocado por milhas. Nesta tenda também há uma mesa de trabalho para as criações de objetos com as receitas DIY, a caixa de reciclagem com os itens coletado no multiplayer local, por fim, aqui também estão alojados Tom Nook e os pequenos Timmy e Tommy com diversos itens a venda.

O segundo local é o aeroporto que faz uma bela homenagem aos dodôs, pássaros extintos que aqui são personagens que controlam e pilotam os aviões. Nesta área você poderá abrir os portões da ilha para receber amigos ou partir em uma viagem para conhecer outras ilhas. É possível convidar colegas de forma local ou online, na segunda opção você tem duas possibilidades sendo que a primeira é um modo sem restrições permitindo a entrada de pessoas de forma aleatória, já a segunda só permite a entrada de jogadores com o Código Dodo, as mesmas regras se aplicam para as suas viagens até as ilhas de seus amigos.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Como não sorrir diante de uma recepção tão amigável como esta.

Viajar ou receber amigos parece besteira no início, mas logo esse sentimento fica para trás. O que se destaca aqui é a capacidade de reunir 8 jogadores e criar uma comunidade com infinitas possibilidades. Você pode, por exemplo, realizar uma feira de troca de objetos, avisar que a Mabel ou a Saharah está na ilha e que se eles quiserem podem vir comprar seus produtos. Mesmo sem algo específico acontecendo, também é possível conversar por mensagens e criar situações com muita facilidade, isso é surpreendente e sem dúvidas umas das características bem legais do jogo. Porém, essa diversão só é possível graças à comunidade de Animal Crossing: New Horizons que entendeu a ideia do jogo e demonstra nele toda sua empatia, amizade e criatividade, ajudando uns aos outros e fazendo com que todos se divirtam durante a sessão.

Como na vida real, o aeroporto pode e vai congestionar, principalmente se você decidir enviar o seu Código Dodo para muitos amigos. Quando um visitante está chegando na ilha todos os jogadores são obrigados a aguardar o seu pouso, neste momento uma tela engraçada surge mostrando os dados deste viajante. O problema é quando isso ocorre seguidas vezes e trava a jogatina até que todos cheguem. Também pode ocorrer interferências quando um amigo está tentando vir ao mesmo tempo em que outro está tentando sair, nestes casos ambos não conseguem embarcar e acredite, tem ilhas que são extremamente requisitadas criando uma situação realmente caótica.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Não me diga que o voo vai atrasar de novo.

Aguardando o próximo voo

Outros problemas de voo ocorrem caso você esteja conversando com alguém via chat, com NPCs, ou esteja com alguma janela aberta, seja do Nook Phone ou da bolsa de itens. Nestes casos uma mensagem será exibida na tela para que os jogadores evitem as ações enquanto tem gente vindo e saindo da ilha. Nos primeiros momentos é engraçado e bem imersivo, mas com o tempo pode irritar já que sua tela fica num constante travamento mostrando alguém vindo, alguém saindo, telas de carregamentos, telas de salvamento etc. Mas esse é o preço que se paga para visitar uma ilha badalada.

Fora do modo online você também poderá viajar para ilhas desconhecidas utilizando Nook Miles Tickets. Estes locais podem ajudá-lo a encontrar novos itens e personagens. Falar com esses desconhecidos rende assuntos curiosos onde eles podem até desejar se mudarem para a sua ilha, tudo dependerá do seu diálogo. Geralmente essas são ilhas muito bonitas e pacificas, mas elas também escondem insetos perigosos e difíceis de capturar como a tarantula ou o escorpião, mas valem a visita seja para conseguir reunir itens ou concluir tarefas.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Pronto! Já podemos voltar para Guldove.

Além dos Bells, Animal Crossing: New Horizons possui o Nook Miles, uma espécie de moeda que você ganha ao realizar tarefas na ilha, inclusive aquele pacote de viagem inicial pode ser pago com elas. É impressionante ver a quantidade de tarefas que recompensam com milhas, quase tudo que você faz é restituído desta forma. Embora elas pareçam abundante, logo você percebe que precisará se esforçar para conseguir a quantidade necessária para obter os itens exclusivos do programa de milhas. Uma pena que não possamos pagar o financiamento da casa com esta moeda.

Se você prefere economizar, é possível construir e customizar muitos objetos com os materiais da própria ilha como a vara de salto, uma ferramenta bastante útil para pular sobre os rios. Agora você também pode decorar dentro e fora da sua casa, aumentando e muito as possibilidades de personalização. Há uma extensa lista de coisas que você pode construir, ganhar, pintar e modificar para tornar essa ilha no seu próprio paraíso.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Não sei o que seria da minha decoração sem o aplicativo de design.

Dando uma repaginada na decoração

O aplicativo de design permite que você possa expressar sua arte em quadros e estampas de roupas, essas artes também podem virar texturas para paredes e piso. Se desenhar não for o seu ponto forte é possível importar estampas criadas no Animal Crossing: New Leaf e acredite, na internet você encontra muitas ideias incríveis e outras que você nem imagina, como aquele famoso meme da Nazaré confusa. Inicialmente as importações podem ser feitas com a leitura de códigos QR utilizando o Nook Link, um app interno do aplicativo Nintendo Switch Online para os dispositivos móveis, depois de alguns upgrades será possível fazer o procedimento através de códigos numerais com o mesmo aplicativo.

Com o Nook Link você também pode ver a lista de melhores amigos, seu passaporte e, para facilitar a comunicação entre os jogadores, é possível entrar no chat por voz ou digitar mensagens. Essas duas últimas funções são uma mão na roda, por serem mais intuitivas e ágeis durante a organização de brincadeiras como quando estamos numa feira de trocas, ou até para conversar durante a exploração.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Conversar com seus amigos pelo Nook Link é bem mais agradável.

Sua ilha está cheia de possibilidades e quando achar que já mexeu em tudo, você descobrirá que ainda há o que fazer, Animal Crossing: New Horizons permite que você modifique o terreno para mudar o percurso dos rios, remover árvores para replantar em outros locais, criar pontes, escadas, montanhas, cachoeiras, estradas entre muitas outras customizações. Pra todas elas você precisa criar as ferramentas certas, e claro, pra isso será necessário possuir as receitas DIY que você pode ganhar durante a conclusão de tarefas ou na sorte, através dos presentes de seus vizinhos.

Onde estão todos?

A franquia Animal Crossing possui uma extensa lista de animais antropomórficos que em sua maioria são moradores, mas há aqueles que possuíam cargos e certamente você estava acostumado a vê-los nos jogos anteriores como Rover que ajudava na criação de personagens e Pete, o pelicano carteiro. Porém em New Horizons, nós mesmos criamos o personagem e o Orville, o dodô do aeroporto, realiza o serviço de carteiro, então o que será dos antigos personagens? Espero revê-los, assim como muitos outros personagens que ainda não surgiram, mas não faço ideia de qual papel eles podem assumir neste jogo.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
O Switch custou tudo o que eu tinha, mesmo assim, durmo feliz e tranquilo.

Os detalhes fazem toda diferença em Animal Crossing: New Horizons, um exemplo muito legal é ver que há cadeiras de rodas no jogo e por mais que sejam apenas itens decorativos, é também inclusivo e exala empatia. Outros detalhes como animações, efeitos de respingos d’água nas janelas quando está chovendo, os diálogos com os seus vizinhos com suas demonstrações de carinho também são coisas que tornam a jogatina muito prazerosa e difícil de largar.

Apesar do clima satisfatório a falta do backup de salvamento na nuvem pode deixar muitos jogadores preocupados, embora a Nintendo diz trabalhar em outras soluções. Por mais divertido que sejam as interferências no aeroporto, elas deveriam de alguma forma serem ajustadas para não travar tanto a jogatina, mas o mais importante seria a implementação das opções para a criação de novas ilhas para os jogadores que compartilham o mesmo console.

Imagem do jogo Animal Crossing: New Horizons
Na boa, isso é maldade com os peixes.

Animal Crossing: New Horizons por si só transmite paz, amizade e diversão, mas é com a comunidade que a experiência se torna ainda mais cativante. São as pessoas que criam as situações e histórias que marcam a experiência e mantém os jogadores neste mundo. As campanhas de conscientização sobre a Covid-19 realizadas durante o multiplayer online, por exemplo, mostram que o limite deste jogo depende muito da sua criatividade.

Mas mesmo se você optar por jogar sozinho ainda há uma ilha repleta de conteúdos que valem muito a pena cuidar, sem contar os eventos sazonais que começam em breve. Resta aguardar pelas próximas novidades que a Nintendo trará ao jogo para complementar o que já está quase perfeito.

Review – Another Crab’s Treasure

Renato Moura Jr.Renato Moura Jr.24/04/2024
Stellar Blade

Review – Stellar Blade

Diego CorumbaDiego Corumba24/04/2024